agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Cultura
FALE COM A REDAÇÃO:

Circuito Sesc de Artes passa por seis cidades da região

Boa Esperança do Sul, Dourado, Ibitinga, Jaú, Matão e Tabatinga recebem atividades para todos os públicos
Postado em: 04/04/2018 às 08:02
Autor: Redação
Circuito Sesc de Artes passa por seis cidades da região
Foto: Ligia Jardim

De 6 a 22 de abril, o Sesc São Paulo realiza o Circuito Sesc de Artes, evento que circula por 120 cidades do interior, litoral e Grande São Paulo, em municípios que não têm unidades da instituição em seu território.  Com atividades de artes visuais, circo, cinema, dança, música, teatro, literatura e tecnologias e artes, a decima edição do Circuito envolve 106 trabalhos artísticos com cerca de 400 artistas em mais de 1000 ações, todas gratuitas e livres para todos os públicos, que acontecem de sexta a domingo, das 16h às 21h30.

São cerca de 600 horas de programação, com apresentações realizadas em praças e ruas, neste evento que propõe a ocupação dos espaços públicos, ampliação das possibilidades de convivência, circulação de trabalhos artísticos e reflexões sobre outras relações possíveis entre centro e periferia.

Nessa iniciativa, Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc SP, afirma que a instituição, voltada para a Cultura em seu espectro mais amplo, "realiza uma programação que alcança cidades do interior e do litoral que não contam com a presença do Sesc, que traz a marca da diversidade e da pluralidade, mobilizando todos os públicos em torno da Cultura". Miranda enfatiza que "realizar o Circuito Sesc de Artes em praças públicas, com acesso amplo e gratuito, colabora no fortalecimento das relações e das parcerias institucionais que se estabelecem localmente, pois assim mobiliza-se a comunidade em torno de atividades cujo caráter simbólico o Sesc entende como um direito fundamental de todos".

O Sesc SP tem a parceria das prefeituras e sindicatos do comércio locais. Para a coordenação dos trabalhos, 21 unidades do Sesc em todo o Estado estão envolvidas na realização do evento que ocorre em cidades de suas regiões.

 

Destaques na região

No fim de semana de 6 a 8, o Circuito passa por Boa Esperança do Sul, Tabatinga e Matão com o grupo de performers e palhaços Bollywood Clown cruza a comédia circense com a música e as coreografias da televisão e do cinema indiano atual, a chamada Bollywood. Já os artistas Gilberto Tomé e Heloísa Etelvina ministram a oficina Tipo, Tipo, onde os participantes podem criar suas próprias publicações, com tipos textuais e clichês de imagens, utilizando técnicas antigas da tipografia. Em artes e tecnologia, a Escola Yadaa oferece a oficina Craques da Robótica, a fim de promover uma complexa interação entre os robôs Mindstorms e o público participante da ação.

Já entre os dias 13 e 15 de abril, Dourado, Ibitinga e Jaú recebem o Coletivo Na Esquina, de Minas Gerais, apresenta um espetáculo que dinamiza as performances circenses com mastro chinês, trapézio fixo, malabares, lira, acrobacia de solo e mão a mão, construindo com espontaneidade as cenas ao ar livre. O coletivo de músicos da Orkestra Bandida, liderados pelo multi-instrumentista Mário Aphonso III, apresenta o universo gipsy e cigano do Oriente Médio em show que mescla também o humor e o regionalismo brasileiro.

E a fim de promover a literatura de uma forma experimental utilizando um conjunto de caixas de papelão de diferentes tamanhos e estampadas com letras e imagens, o Coletivo Tralha oferece a oficina Palavra Forma, onde o público é convidado a construir estruturas, levando em conta as palavras, as formas e as cores.

 

Programação completa

1º fim de semana de Circuito na rua

 

Boa Esperança do Sul | 6 de abril, sexta-feira

Praça João Pessoa, 409, Centro

Tabatinga | 7 de abril, sábado

Praça 8 de maio, Rua Prudente de Morais, s/n°, Centro

Matão | 8 de abril, domingo

Parque Ecológico José Laerte Tarallo Mendes - Av. Bortolo Biava, s/nº

 

ATRAÇÕES

 

Gabinete de Curiosidades e Habilidades


Literatura

Tipo, tipo

Gilberto Tomé e Heloísa Etelvina (SP)

Os participantes têm a oportunidade de conhecer e experimentar a tipografia, técnica que deu origem à impressão de livros e dos jornais, por exemplo. Com a orientação dos artistas Gilberto Tomé e Heloisa Etelvina, o público cria sua própria publicação com tipos textuais e clichês de imagens, que serão montados em composição no prelo e, ao final, poderá levar sua impressão para casa.


Palavra + Imagem

Coletivo Rodas de Leitura (SP)

Com um acervo variado de livros ilustrados, mediadores convidam o público para leituras individuais e/ou compartilhadas.

 

Cinema
Curtas de Animação da Pixar

Exibição de uma seleção dos curtas-metragens de animação criados pelo estúdio Pixar, responsável por grandes sucessos do cinema e atualmente parte da Walt Disney Pictures.

 

Artes e Tecnologia

Craques da Robótica

Escola Yadaa (SP)

Nesta oficina, os participantes acompanham a montagem, a programação e interagem com robôs Mindstorms, que terão o objetivo final de chutar uma bola em direção ao gol. A cada rodada, a dificuldade do trajeto para chegar ao gol aumenta. A Escola Yadaa foi fundada por um ex-engenheiro da Nasa e busca preparar jovens para um futuro tecnológico, criativo e inovador.

 

Circo

Projeto Fusões / Experimentos

NEM - Núcleo de Experimentos Malabarísticos (SP)

Depois que cada um dos malabaristas Cesar Lopes, Duba Becker e Fernando Proença apresenta seu número individual, com seu equipamento e técnica, começa um jogo cômico em que o público é convocado a propor desafios cada vez mais difíceis aos três artistas, sem nenhum combinado prévio. A habilidade dos artistas é colocada à prova nesse duelo com o público.

 

Vivendo Malabaristicamente

NEM - Núcleo de Experimentos Malabarísticos (SP)

Os artistas do Núcleo de Experimentos Malabarísticos, recebem o público para divulgar a arte do malabarismo, sem limite de idade ou habilidade física para experimentar.  Eles utilizam claves e bolinhas de malabares para praticar os primeiros exercícios de treinamento dos participantes.

 

Dança

Pow Pow Pow

Bollywood Clown (SP)

Em um programa de auditório interativo realizado ao ar livre, um grupo de performers e palhaços cruzam a comédia circense com a música e as coreografias da televisão e do cinema indiano atual, a chamada Bollywood. Entre as sequências de dança, o público é convidado a participar de jogos de improvisação e humor, além de aprender as coreografias.

 

Música

Grupo Bongar (PE)

O grupo apresenta os festejos do Terreiro Xambá, de Olinda (PE), em uma celebração da diversidade das raízes indígenas e africanas por meio de sua arte, espiritualidade e ritmo. O coletivo divulga a cultura do coco da Xambá, a batida característica do próprio terreiro e identificada pelo rufar da alfaia de tronco de macaibeira, junto com os ritmos tradicionais do Candomblé.

 

2º fim de semana de Circuito na rua

 

Dourado | 13 de abril, sexta-feira

Praça da Matriz, s/nº, Centro

Ibitinga | 14 de abril, sábado

Praça João Abrão, s/nº, Jardim Centenário

Jaú | 15 de abril, domingo

Parque do Rio Jau, Av. Dr. Quinzinho, s/n, Jardim Jorge Atalla

 

ATRAÇÕES

 

Circo

Na Esquina

Coletivo Na Esquina (MG)

Como num encontro entre amigos, em um jogo de inter-relações imprevisíveis entre artistas e público, o espetáculo dinamiza as performances circenses com mastro chinês, trapézio fixo, malabares, lira, acrobacia de solo e mão a mão, construindo com espontaneidade as cenas ao ar livre.

 

Acrobacia de solo

Coletivo Na Esquina (MG)

A companhia mineira promove uma oficina de técnicas de acrobacia de solo e acrobacia coletiva. Com abordagem das noções básicas como rolamentos e saltos, posturas para portagens, quedas e recepções, a proposta é trabalhar a movimentação corporal, assim como confiança em si e como depositar a confiança no outro.

 

Teatro

As Presepadas de Damião

Damião e Cia. de Teatro (SP)

Damião é visitado por dois misteriosos viajantes, Jesus Cristo e São Pedro, e como agradecimento pela hospitalidade, recebe o presente de fazer três pedidos, mas vai acabar alterando o ciclo natural das coisas. Nesta comédia de rua com pesquisa de estética regional brasileiras, o grupo paulista explora diversos contos populares que falam sobre personagens que tentaram enganar a morte.

 

Música

Orkestra Bandida (SP)

O universo gipsy e cigano do Oriente Médio é a base do coletivo de músicos e estudiosos, liderados pelo multi-instrumentista Mário Aphonso III, que mesclam também o humor e o regionalismo brasileiro em seus shows. O repertório é inspirado no fasil, gênero que tem influência árabe e é praticado em festas populares e cabarés por grupos de músicos da Trácia, da Turquia e da Síria.

 

Literatura

PalavraForma

Coletivo Tralha (SP)

Com um conjunto de caixas de papelão de diferentes tamanhos e estampadas com letras e imagens, o público é convidado a construir estruturas, levando em conta as palavras, as formas e as cores. A proposta é que os participantes projetem coletivamente a disposição dessas peças, que vão ocupar o espaço e alterar o visual daquele local.

 

Cinema

Cinema de Imersão – Realidade Virtual

Em parceria com a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Com cinco filmes, o público é convidado a experimentar essa tecnologia imersiva que abre possibilidades de novas formas de contar histórias. Neste formato o espectador é o protagonista da ação, construindo seu ponto de vista sobre o filme.

 

Artes Visuais

Eu = Monstro

LEVA – Laboratório Experimental de Vivências Artísticas (SP)

Sob orientação das educadoras Gina Dinucci e Tabata Barboza, em um processo interativo e colaborativo, os participantes desta atividade fazem uma reflexão sobre seus próprios medos para produzir um figurino completo de monstro, utilizando diversos materiais. Os personagens ganham vida e são testados: eles assustam?