agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Cultura
FALE COM A REDAÇÃO:

Coral “Eu canto minha África” divulga canção em iorubá

“Orô Omim má” é a terceira canção do coral Eu Canto Minha África
Postado em: 18/11/2020 às 09:27
Autor: Redação
Coral “Eu canto minha África” divulga canção em iorubá

O coral infanto-juvenil Eu canto minha África divulga sua terceira canção: “Orô Omim má”, Deus é o mar, na língua iorubá. Formado por crianças, jovens e adolescentes negros e afrodescendentes, de 6 a 17 anos, da cidade de São Carlos, o coral celebra a semana da Consciência Negra com vídeos diários divulgados na internet.

“Orô Omim má” é uma canção em língua iorubá, idioma falado na Nigéria e usado em ritos religiosos afro-brasileiros. O idioma iorubá é um patrimônio imaterial no Brasil, que vem sendo passado de geração a geração. É cantada também no Maracatu, manifestação folclórica brasileira.

O canto litúrgico “Orô Omin má” celebra o “Deus que é o mar” na língua iorubá. De acordo com a idealizadora do coral e produtora cultural Dnize Castro e a regente convidada Nara Dom, as semelhanças fonéticas dos idiomas facilitam a assimilação e interpretação das músicas pelas crianças.

Confira a canção “Orô Omin má” aqui: https://youtu.be/g9KXq-1J0DM

Acesse nossas redes:

Instagram – @eucantominhaafrica

YoutubeCoral Eu canto minha África

Sitewww.dcastroproducoes.com

O coral de São Carlos foi um dos premiados pelo Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria de Cultura e Economia Criativa com o prêmio PROAC Editais. O coral conta também com apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Carlos através da Secretaria Municipal de Cidadania, do Centro Municipal de Cultura Afro-Brasileira de São Carlos e da Secretaria Municipal de Educação. O apoio cultural é do Cemac – Centro Municipal de Artes e Cultura.

Ficha técnica: O coral conta com Felipe Côrtes: músico, educador, baixista e compositor, que assumiu a produção musical das canções gravadas em estúdio. A ficha técnica conta ainda com a participação de Dagoberto João Cavaleiro na cenografia, Luciane Sant’Ana nos figurinos e adereços, André Luís Ferreira na fotografia, Adriana Nagazako na assessoria de imprensa, Camila Mendes como designer gráfica, Gil Arruda como hair design, Eder Slim na execução em grafite, Nívia Alves de França Souza como proponente, Gercilene Azevedo da Cunha na assistência de produção e Luana Di Pires na captação de imagens e edição.