agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Cultura
FALE COM A REDAÇÃO:

Aláfia: um show que é puro baile

Liturgia Samba Soul é novo disco da banda, que representa uma ode à black music brasileira dos anos 70
Postado em: 06/03/2020 às 16:54
Autor: Redação
Aláfia: um show que é puro baile

Neste sábado (7/3), a banda Aláfia estará no Sesc Araraquara apresentando o show de seu novo álbum, Liturgia Samba Soul, uma ode à Black Music Brasileira. Nesta noite o grupo sobe ao palco a partir das 8 da noite, acompanhado do convidado Di Melo. No repertório, letras que falam de política e periferia, embasadas por uma afrobrasilidade autêntica que transita entre samba, soul, funk, jazz, disco-highlif e samba de gafieira, com pitadas de tambores do terreiro.

Aláfia são muitos membros, são muitos sons, muitos grooves, diversos sentidos, embalados por rituais agregadores, fortalecedores da posição da cultura afro brasileira conquista através de muitas lutas. A banda paulistana é hoje uma das maiores referências da Black Music atual e agora circula com o novo show “ Liturgia Samba Soul”, o recente álbum lançado em setembro de 2019. Liturgia tem um sentido amplo e designa o conjunto de práticas ritualísticas relativo à igreja católica. A banda ressignifica o termo liturgia, que passa a se referir às práticas relativas ao samba soul. Tratando-se de Aláfia a conexão vem das religiões de matriz africana, neste caso concebido com rituais cheios de dança, swing e groove.

Relembrando que Aláfia em iorubá significa “caminhos abertos”. Sendo assim, o álbum inicia os trabalhos com a faixa Abre Caminho, mostrando a ritualística presente no disco, tornando claro o sentido do título. Atabaques anunciam o começo, abrindo os caminhos para o ritual samba soul que se inicia. O samba soul ganhou notoriedade no Brasil ao longo dos anos 70, promovendo transformações profundas na sonoridade do leque de estilos musicais que compõem a black music nacional naquela década. Nesse sentido a sonoridade de Liturgia Samba Soul está muito mais próxima do samba de gafieira envenenada pelo funk e soul estadunidense do Gerson King Combo, Black Rio, bem como do soul de Cassiano, Carlos Dafé, Di Melo e Tim Maia, que do samba rock, seu predecessor mais famoso.

As composições se apresentam com uma percepção holística acerca da nossa caminhada existencial. O afeto é grande protagonista deste álbum que combate o ódio com empatia. O foco permanece nas letras carregadas de empoderamento e críticas político-sociais cantadas ao swing e ao groove característico do DNA da banda conscientizam, celebrando a pujança da cultura negra em seus mais diversos segmentos.

 

Serviço

Aláfia convida Di Melo

Dia: 7/3, sábado

Horário: 20h

Local: Convivência

Classificação: 16 anos

 

Ingressos

R$ 9,00 (Credencial Plena);

R$ 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante);

R$ 30,00 (Inteira / Credencial Atividades).