Ícone da capital, Catedral de Brasília completa 45 anos

Projetada por Oscar Niemeyer, obra arquitetônica destoados demais prédio ao redor

Compartilhe

Ícone da capital, Catedral de Brasília completa 45 anos

 

Um dos monumentos mais conhecidos da capital federal, a Catedral Metropolitana de Brasília completa 45 anos. Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a construção tem 16 pilares em curvas, cujo formato se assemelha a mãos voltadas para o alto, em sinal de súplica, e guarda um acervo extenso de obras de artistas consagrados.

Localizada na Esplanada dos Ministérios, região central da capital, a obra arquitetônica chama atenção por destoar dos demais prédio ao redor, na opinião do professor de arquitetura da Universidade de Brasília Antônio Carlos Carpintero. Especialista na construção de Brasília, ele diz que o templo é impactante por todos os aspectos.

“Ela tem uma forma no mínimo inusitada na arquitetura mundial para as igrejas, que é o formato circular. E está cravada na Esplanada dos Ministérios, local das decisões políticas, mas em uma praça autônoma, porque Lúcio Costa [responsável pelo projeto urbanístico da nova capital] queria mostrar que a igreja não é parte do Estado”, explicou.

Construída em dois anos, foi finalizada em 1960, porém, inaugurada apenas dez anos depois. Ainda hoje, suas formas e características únicas fazem da Catedral um dos principais cartões postais da cidade.

Logo na entrada, um túnel negro dá acesso ao espaço principal, onde predomina a luz natural e o reflexo dos vitrais desenhados pela artista francesa Marianne Peretti. As cores azul, verde e marrom, que compõem os vidros que servem de cobertura para a Catedral, ganham destaque com os pilares brancos e piso revestido em mármore.

No teto da Catedral estão suspensos três anjos – Gabriel, Rafael e Miguel – obras de Alfredo Ceschiatti e o maior deles chega a pesar 300 quilos. Do lado de fora, antes da entrada ao túnel negro, há esculturas dos quatro evangelistas João, Lucas, Marcos e Mateus. “Os anjos pendurados dão uma sensaçao de imensidão, de leveza, para a catedral. Aumenta a percepção do espaço e melhora muito o visual lá dentro”, diz Carpintero.

Para o pároco da igreja, padre George Albuquerque, a Catedral de Brasília tem características diferentes das principais igrejas do mundo. “A catedral, por essa estrutura moderna e futurista, traz uma nova perspetiva da fé. Pelo conjunto que representa, pelos elementos que a compõe, como vitrais e colunas, ela traz consigo esse apelo novo. Diferente das igrejas europeias, que são fechadas e escuras, a catedral tem um telhado de vidro, com vitrais coloridos”, disse o padre.

O local é o ponto turístico mais visitado de Brasília, segundo a Secretaria de Turismo do Distrito Federal. Daqueles que chegam à capital, 27,5%, elegem o local como favorito na cidade. Moradora de Campinas, em São Paulo, a esteticista Telma Lira veio pela primeira vez à cidade e se impressionou com as cores do templo.

“Sempre me falavam desse lugar, mas não imaginava ser tão bonita, ecumênica. É uma obra de arte. Vou tirar fotos e mostrar para todo mundo. É parada obrigatória para quem vem de Brasília”, recomenda Telma.

Mas a igreja não é visitada só por quem vem de fora. A estudante Mariana Sena mora em Brasília e diz que vai com frequência à Catedral. “É linda. Não tem como descrevê-la de outra forma. É um lugar que dá uma sensação de paz, tranquilidade”, disse.

Turista vindo de São Luiz (MA), o vendedor Eduardo Reis não perdeu a oportunidade para tirar muitas fotos. "É muito bonita vista de dentro, de longe, de perto, além de ser um grande símbolo religioso", afirmou.

 

Da Agência Brasil 

VEJA AS FOTOS