agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

Ex-afeana Tayla fala sobre o sonho de disputar o Mundial

Zagueira acompanhou pela TV a conquista da inédita medalha de bronze no Mundial Feminino Sub-20. Desde então, sonho era jogar pela Seleção
Postado em: 22/06/2019 às 01:02
Autor: Redação
Ex-afeana Tayla fala sobre o sonho de disputar o Mundial
Tayla tinha o sonho de ser jogadora após acompanhar Mundial pela televisão. Foto: CBF

Quantas vezes uma criança não se inspirou por aquelas cenas que passam pela tv? A relação de Tayla com o futebol não começou bem assim... Mas o sonho de servir a Seleção Brasileira teve início dessa forma, ao acompanhar pela televisão o Mundial Feminino Sub-20. Com 12 anos, viu  Mônica, Bárbara e companhia, conquistarem a inédita medalha de bronze na competição, e desejou muito um dia realizar o mesmo feito.

Mal sabia Tayla, que hoje, defendendo as cores do Brasil, ela estaria ao lado daquelas atletas da televisão buscando o primeiro título na Copa do Mundo Feminina.

"Eu lembro que descobri esse jogo trocando os canais e vi que estava passando futebol feminino na televisão. E eu pedia “por favor, Deus, por favor. Me dê a oportunidade, eu sei que consigo fazer isso, eu sei que se tiver a oportunidade eu consigo jogar pela Seleção Brasileira". Até então não tinha noção do que é estar aqui, para mim era só um jogo de futebol que a gente representava o nosso país", relembra Tayla.

Como era na Rússia a disputa do Mundial Sub-20, os jogos passavam durante a madrugada no Brasil. Tayla, que ainda jogava bola em escolinhas de meninos, lembra que acompanhava as partidas fazendo o mínimo de silêncio possível, para a mãe não descobrir que ainda estava acordada.

"Para não acordar a minha mãe, eu ficava em pé na frente da tv sem volume pra não incomodar ela. Assistia o jogo inteiro em pé. Era um momento muito especial pra mim. Eu lembro que ficava olhando cada passe e pensava que um dia queria servir a Seleção Brasileira", acrescenta.

O sonho se tornou realidade. Com passagens pelas seleções de base sub-17 e sub-20, Tayla disputa a sua segunda Copa do Mundo no profissional. Ao longo da carreira passou por alguns obstáculos, como uma séria lesão no tendão de Aquiles durante a preparação para a Olimpíada do Rio. O valor de estar em mais uma competição vestindo a camisa do Brasil é para a zagueira motivo de muito orgulho.

"É a realização de um sonho de criança. Quando lembro, tenho muita gratidão pela oportunidade que tive, e me sinto muito orgulhosa de ter aproveitado tudo que passou pela minha vida. Só tenho que agradecer!", conclui.

 

Na Ferroviária

Após brilhar pelo Santos ao lado de Marta e Cristiane em 2009, Tayla foi contratada pela Ferroviária em 2013 e sagrou-se campeã paulista com um verdadeiro esquadrão comandado pelo técnico Douglas Onça. Com ela, o time voltou a se destacar em 2014, quando conquistou os títulos da Copa do Brasil e do Brasileirão Feminino.

Após seu desempenho com as Guerreiras Grenás, a defensora passou a marcar presença frequente nas convocações da Seleção Brasileira e posteriormente também defendeu as equipes do Centro Olímpico e do Iranduba, antes de se transferir para o Benfica de Portugal, time que defende atualmente.

 

Seleção joga domingo

De olho em uma vaga nas quartas de final, a Seleção Brasileira duela com a França, neste domingo (22). A bola rola às 16h (Horário do Brasil), no Estádio Oceáne, em Le Havre.