agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

Em live, Cristiane destaca papel da Seleção em sua carreira

Para a atacante, vitória no Pan-Americano de 2003 foi essencial para começar a ter mais respeito
Postado em: 24/06/2020 às 20:56
Autor: Redação
Em live, Cristiane destaca papel da Seleção em sua carreira
Atacante revelou a importância que vestir a camisa do Brasil teve em toda sua trajetória. Foto: CBF

A Seleção Brasileira pode significar muito na carreira de todo atleta e na de Cristiane não foi diferente. Em live com Aline Pellegrino, diretora de futebol feminino da FPF, pelo Instagram do Paulistão Feminino, a atacante revelou a importância que vestir a camisa do Brasil teve em toda sua trajetória.

Convocada para disputar a Copa do Mundo Sub-19 em 2002, ela recordou a imaturidade naquela época. “As meninas que se destacaram no torneio foram convocadas. Lembro até hoje, foi em uma Páscoa. Uma menina abriu um ovo de chocolate dentro do ônibus, dividindo com todo mundo. A gente não tinha muita noção do que estava acontecendo. Mesmo na Granja Comary, a gente brincava, pegava as três opções de sobremesa e comia. Não caia a ficha que estávamos indo para uma Copa do Mundo, tendo que seguir uma dieta, um preparo físico. A gente era muito criança ainda.”

No ano seguinte, chegou à equipe principal para a disputa do Pan-Americano de 2003, o que acabou sendo uma tarefa difícil, já que ainda era jovem, sem experiência e até mesmo sem maturidade em alguns casos. “O treinador Paulo Gonçalves aproveitou algumas meninas que haviam jogado a Copa do Mundo um ano antes, já que ficamos em quarto lugar na base. Foi um baque muito grande, a gente não tinha posicionamento, não tinha como, além de ter muita gente com experiência. Faltava até mesmo um pouco de aceitação das jogadoras da equipe principal”, conta.

Porém, o gol do título foi de Cristiane e, para ela, isso foi crucial para conseguir se firmar na seleção. "Comecei o Pan Americano como titular, mas não estava bem, perdendo muito gol, jogando mal. Além disso, em uma véspera de jogo, a Juliana Cabral, que era capitã, entrou no meu quarto e eu estava dançando com as meninas que vieram da base comigo. Ela deu uma baita bronca na gente e aquilo me deixou pior, indo para o banco. Até que chegou a final com o Canadá, um jogo duro e que acabou indo para a prorrogação, com gol de ouro. O técnico resolveu me colocar e, com um minuto e meio no campo, eu marquei um golaço. Todo mundo veio em cima de mim e eu comecei a chorar. Foi aí que comecei a ganhar mais respeito com as outras jogadoras", contou.

Cristiane foi a terceira convidada a participar da live com Aline Pellegrino no Instagram do Paulistão Feminino. Antes estiveram a meia Gabi Zanotti, do Corinthians e a técnica Tatiele Silveira, da Ferroviária.


 

Relacionadas

Carlos André de Souza
Guerreiras Grenás voltam aos treinos
06/08/2020 às 01:50
Carlos André de Souza
Duas afeanas testam positivo para o covid-19
04/08/2020 às 17:39

Notícias

Carlos André de Souza
Guerreiras Grenás voltam aos treinos
06/08/2020 às 01:50
Carlos André de Souza
Duas afeanas testam positivo para o covid-19
04/08/2020 às 17:39