agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

Felipão aprova vitória no Paraguai pela Libertadores

Treinador aponta identidade construída com Roger
Postado em: 11/08/2018 às 01:02
Autor: Redação
Felipão aprova vitória no Paraguai pela Libertadores
Retornando ao clube, o técnico Felipão considerou o resultado bom. Foto: Cesar Greco/Palmeiras

O Palmeiras disputou a primeira partida das oitavas de final da Copa Libertadores da América nesta quinta-feira (09). Jogando no Estádio Nueva Olla, em Assunção, a equipe paulista venceu o Cerro Porteño-PAR por 2 a 0 e leva a vantagem para a volta em São Paulo. Retornando ao clube, o técnico Felipão considerou o resultado bom, mesmo com as atuações distintas na partida.

“2 a 0 é um bom resultado, mas temos de ter pés no chão e saber que o Cerro Porteño tem qualidade e pode complicar a nossa vida em São Paulo”, disse. “No primeiro tempo, tivemos muito mais dificuldade do que no segundo. Imaginamos algumas coisas e, no imaginário do treino e do jogo, foi diferente. No primeiro tempo, não criamos e, no segundo tempo, criamos mais. Às vezes pensamos, treinamos e não sai da forma que achamos”, explicou.

Com a melhor campanha da competição continental até o momento, o experiente técnico entende a demonstração da identidade palmeirense que vem sendo praticada na competição desde seu antecessor e que o atual comandante continuará representando.

“A equipe está bem organizada e com um espírito muito forte, mas isso já vem do trabalho do Roger (Machado). É o espírito que o Palmeiras sempre teve, é a identidade do Palmeiras e do seu treinador, que hoje sou eu. Tentaremos, sempre tendo espírito guerreiro e com qualidade porque eles têm qualidade. Igualando o espírito do adversário, podemos ser superiores no resultado”, salienta.

 

O artlheiro palmeirense

Felipão gostou da atuação do Borja e deu sua opinião sobre as características do vice artilheiro da Libertadores (oito gols) com seus companheiros de posição. “O Borja é um jogador que roda mais, não fica fixo, e nem queremos que ele fique parado porque não é uma característica dele. A equipe tem de trabalhar para o Borja e ele tem de sair da área porque é bom nessa jogada. Temos o Deyverson que joga na área, e o Willian, mas esse não é centroavante. De acordo com o adversário, colocaremos um centroavante que nos ajudará nos jogos”, finalizou.

O Palmeiras joga pelo Campeonato Brasileiro neste domingo (12) contra o Vasco da Gama-RJ, às 19h, no Allianz Parque, pela 18ª rodada da Série A.