Confira os técnicos do Paulistão 2019
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

Confira os técnicos do Paulistão 2019

Palmeiras, Corinthians e Santos apostaram em técnicos de renome, num campeonato cheio de novidades
Postado em: 02/01/2019 às 03:41
Autor: Redação
Confira os técnicos do Paulistão 2019
Vinícius Munhoz, da Ferroviária, é uma das apostas da nova geração de treinadores. Foto: Thiago Carvalho/AFE

Com times do interior investindo alto, o Paulistão 2019 promete ser muito disputado. Fora das quatro linhas, três dos quatro grandes do estado investiram em “medalhões”, enquanto o São Paulo foi na onda de equipes do interior e terá André Jardine como prata da casa.

Nomes como Roberto Fonseca, do Novorizontino, Mazola Júnior, da Ponte Preta, Osmar Loss, do Guarani, e Antônio Carlos Zago, do Red Bull Brasil, são apostas que querem marcar seus nomes no futebol paulista. A competição contará ainda com personagens rodados pelo interior do estado, como Marcelo Veiga, do Bragantino, e Moisés Egert, do Mirassol.


GRUPO A

Ponte Preta – Mazola Júnior
Após não chegar a um acordo para a permanência de Gilson Kleina, que quase levou a equipe ao acesso no Campeonato Brasileiro Série B, a diretoria da Ponte Preta apostou no campineiro Mazola Júnior. Aos 53 anos, ele comandará a Macaca, seu time de coração, pela primeira vez na carreira, após conseguir livrar o Criciúma do rebaixamento na mesma Série B em 2018. Com experiências no futebol do Japão, Portugal e Espanha no início da carreira, Mazola Júnior, de 53 anos, tem passagens pelo comando de clubes como Ituano, Sport, Ipatinga, Bragantino, Cuiabá, Paysandu, Botafogo-SP, CRB e Vila Nova.

Red Bull Brasil – Antônio Carlos Zago
O polêmico ex-jogador vai para mais um torneio a frente do Red Bull Brasil. Ele, que foi auxiliar-técnico por um longo período e virou treinador em 2015, já passou pelo clube de Campinas em 2017 e, após rápida ida ao Juventude, retornou na última temporada para a disputa da Copa Paulista. Aos 49 anos, Zago dará continuidade ao trabalho no Toro Loko. Zago tem passagens por clubes como Internacional, Fortaleza, Audax São Paulo, Palmeiras, São Caetano, Vila Nova e Mogi Mirim, mas também foi auxiliar-técnico na Roma, da Itália, e no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Santos – Jorge Sampaoli
O treinador deu o que falar na Copa do Mundo 2018, após os problemas de vestiário ocorridos na seleção da Argentina, e, com a saída forçada de Cuca, Sampaoli vira a grande aposta do Santos para arrumar a casa em 2019. Liderando a busca por reforços, o treinador tentará repetir o sucesso que teve a frente do Chile em 2015. O comandante vai trabalhar pela primeira vez em clube brasileiro. O último trabalho do treinador de 58 anos foi uma tumultuada passagem pela seleção argentina. Antes de comandar a Argentina, o técnico argentino treinou o Sevilla, da Espanha. Seu grande trabalho foi na seleção chilena, pela qual conquistou a Copa América, em 2015, título então inédito para a história do futebol do país.

São Caetano – Pintado
Luís Carlos de Oliveira Preto, o Pintado, é mais um dos técnicos que permaneceram em seus clubes para o Paulistão. O treinador comandou o Azulão na Copa Paulista em 2018, mas foi eliminado na segunda fase, e, no último Paulistão, chegou até as quartas de final, quando perdeu para o São Paulo. Aos 53 anos, Pintado tem rodagem por vários clubes do futebol paulista e até pelo futebol do México. O treinador já dirigiu equipes como Guarani, Penapolense, Guaratinguetá, Linense, Santo André, Ituano, Ponte Preta, Taubaté, Atlético Sorocaba e Inter de Limeira, além de América-MG, Náutico, Figueirense, CRB e América-RN. No México, ele comandou o Club León. Antes de chegar ao São Caetano, Pintado foi auxiliar-técnico no São Paulo. Ele também já trabalhou como auxiliar no Cruz Azul, do México.


GRUPO B

Guarani – Osmar Loss
Osmar Loss deixa o Corinthians após um longo período para aceitar um desafio dos grandes no Guarani: a disputa do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, duas competições que o Bugrão não joga há algum tempo. O treinador teve a chance de comandar o time principal do Corinthians por 25 jogos em 2018. Entrou dia 22 de maio e saiu dia 5 de setembro sob críticas e rebaixado à condição de auxiliar. Desde que foi desligado do time principal do Corinthians, Loss passou o segundo semestre viajando pela Europa para estudar e aperfeiçoar seus projetos. Ele chegou a trabalhar também no Bragantino em 2015, no Internacional e no Juventude, no início de sua carreira.

Novorizontino – Roberto Fonseca
Investtido alto para o Campeonato Paulista, o Novorizontino apostou no rodado técnico Roberto Fonseca para a disputa do torneio. Recentemente, Roberto esteve no Londrina, pelo qual disputou a Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador pegou o clube paranaense na zona de rebaixamento e terminou o torneio na parte de cima. Com 56 anos de idade, Roberto atuou mais de 17 anos como jogador, com passagens em 14 clubes. Entre eles, Londrina, América-SP, Botafogo-SP, Barretos e Ferroviária. Com mais de 16 anos na carreira como técnico, já esteve no comando de vários clubes, entre eles, o ABC, Bragantino, Caldense, CRB, Criciúma, Cuiabá, Paraná Clube e São Caetano. Esse ano, esteve à frente do Sampaio Corrêa, onde conquistou o título de campeão da Copa do Nordeste.

Palmeiras – Luiz Felipe Scolari
Felipão provou que sabe das coisas e calou muitos criticos em apenas alguns meses de retorno ao Palmeiras e ao futebol brasileiro. Muito questionado após o 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014, o treinador venceu o Brasileirão com uma campanha impecável e agora chega como o grande favorito para levar o Paulistão e vai em busca de provar mais uma vez que ainda é um grande técnico. Com contrato com o Palmeiras até 2020, Felipão dispensa apresentações. O técnico se “isolou” no futebol chinês após o vexame na Copa, mas soma em seu currículo passagens pela seleção de Portugal, pelo Chelsea, e por brasileiros como Grêmio e Cruzeiro.

São Bento – Marquinhos Santos
Após o longo período com Paulo Roberto Santos no comando, o São Bento dá sequência ao trabalho de Marquinhos Santos, técnico da nova geração que já esteve a frente do clube em 2018. O treinador de 39 anos irá para a sua primeira experiência num estadual de São Paulo. Marquinhos Santos comandou algumas seleções brasileiras de base e chegou a vencer um Sul-Americano Sub-15. Depois disso, passou por Coritiba, Bahia, Fortaleza, Figueirense, Paysandu e Londrina, os dois últimos em 2018.


GRUPO C

Bragantino – Marcelo Veiga
Marcelo Veiga, o mesmo cara que trouxe o Bragantino de volta ao Paulistão, comandará o projeto do clube na elite do estadual. O treinador tem sido o nome que mais comandou o Massa Bruta nos últimos anos. Ele esteve no comando da equipe durante toda a temporada 2018. Antes disso, passou pelo Alvinegro em 2016, 2013 e 2014, teve uma sequência ininterrupta de 2008 a 2012, além das passagens em 2006/2007 e 2004/2005. Mas nem só de Bragantino se faz a carreira de Marcelo Veiga, de 54 anos. O treinador já dirigiu equipes como Mogi Mirim, Remo, Botafogo-SP, Guarani, Portuguesa, São Caetano, América-RN, Paulista, Francana e Ferroviário.

Corinthians – Fábio Carille
Após uma turbulenta temporada 2018, o Corinthians trouxe de volta o queridinho da torcida Fábio Carille. O treinador, pupilo de Tite, retorna ao time pelo qual venceu o Campeonato Brasileiro 2017. Carille estava no Al-Wehda, da Árabia Saudita. Antes disso, o histórico de Carille na profissão se fez todo no Corinthians, onde foi auxiliar-técnico por anos. Eleito melhor técnico do Campeonato Brasileiro, Carille chega cheio de expectativas, num Timão que promete investir alto e correr riscos na próxima temporada.

Ferroviária – Vinícius Munhoz
Mais uma das apostas da nova geração, Vinícius Munhoz dará sequência ao bom trabalho feito na Ferroviária em 2018. Em 2018, o treinador levou a Locomotiva à terceira decisão seguida de Copa Paulista, mas perdeu o título para o Votuporanguense. Antes disso, o treinador de 39 anos passou pelo Grêmio Osasco, pelo Osasco Audax, pelo sub-19 do Mirassol e ficou por duas temporadas na Inter de Santa Maria-RS.

Mirassol – Moisés Egert
Moisés Egert vai para a sua quarta temporada consecutiva no comando do Mirassol. Fazendo temporadas ininterruptas pelo clube desde 2016, o treinador de 41 anos busca usou a segunda metade da temporada 2018 para treinar a base e preparar o time para o estatual e projeta chegar forte para a competição. Antes disso, Moisés Egert fez carreira principalmente em clubes de São Paulo e comandou o Linense por duas temporadas, além de ter dirigido Monte Azul, CRAC, Velo Clube, Sertãozinho, Ferroviária, União Barbarense, Noroeste e XV de Piracicaba.


GRUPO D

Botafogo – Léo Condé
Mais um treinador que está sendo mantido para a temporada 2019, Léo Condé segue a frente do Botafogo-SP por mais um ano. O técnico de 40 anos comandou o time em 36 jogos durante todo o ano de 2018, contabilizando o Campeonato Brasileiro Série C, no qual o time bateu na trave do acesso, e o Campeonato Paulista, no qual o Belo aiu para o Santos nas quartas de final. Antes do Botafogo, em 2017, Léo Condé comandou o CRB. O treinador também tem passagenns pelo Bragantino no futebol de São Paulo. Além disso, ele já dirigiu Goiás, Sampaio Corrêa, Caldense, Tupi, Nova Iguaçu e Ipatinga.

Ituano – Vinícius Bergantin
Solução caseira que tem dado certo. O Ituano apostou na promoção do auxiliar-técnico Vinícius Bergantin e o nome será mantido para o ano de 2019. O técnico também comandou o Galo no Paulistão 2018 e se classificou para a disputa do Troféu do Interior, mas não avançou para a decisão.

Oeste – Renan Freitas
Renan Freitas é mais uma após da casa e treinador de apenas um clube neste Paulistão 2019. Ele comandou o Oeste em períodos separados. Chegou a dirigir o clube em 2013 e 2015, por curto período de tempo e ficou mais tempo a frente da equipe em 2016 e em 2018. No decorrer deste tempo, o Rubrão também apostou em outros nomes.

São Paulo – André Jardine
Auxiliar-técnico do clube por bastante tempo, André Jardine voltou a ser promovido à função de treinador na temporada 2018, após a demissão do técnico Diego Aguirre. Jardine já assumiu o clube em 2016, mas esta é a primeira vez que será efetivado ao cargo e chega como mais uma das apostas da competição.