Técnico da Ferroviária analisa vitória sobre o Corinthians na Fonte

PC de Oliveira falou sobre o triunfo que pode dar um novo ânimo ao elenco na luta contra o rebaixamento

Compartilhe

PC de Oliveira falou sobre o triunfo que pode dar um novo ânimo ao elenco na luta contra o rebaixamento
Imagem: Tetê Viviani

O técnico da Ferroviária, PC de Oliveira, valorizou a vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians na tarde deste domingo na Arena Fonte Luminosa, em jogo válido pela nona rodada do Paulistão 2017. O resultado fez a equipe deixar a última colocação da classificação geral e voltar a respirar na luta contra o rebaixamento no estadual.

O comandante afeano destacou o empenho e o comprometimento de seus atletas na partida onde a força de vontade era tanta que muitos saíram de campo com cãibras e totalmente esgotados. “Além do cansaço físico, tem o cansaço mental em função de toda essa pressão por conta dessa situação em que a gente se encontra. É angustiante para todos, e esperamos que a vitória nos dê uma sequência boa para seguirmos tentando tirar a Ferroviária dessa situação”, destacou o treinador, em entrevista aos Campeões da Bola da Rádio Cultura.

Aproveitando a situação

Segundo PC, o adversário não apresentou seu melhor nível de rendimento, muito por conta da intensa sequência de jogos pelo Paulistão e Copa do Brasil, e aproveitou para criticar o calendário. “Sabemos que o Corinthians não é essa equipe. Os jogadores não são máquinas, eles sentem cansaço e precisam ser poupados. É um risco muito grande essa sequência de jogos para o atleta. Eu vivo dizendo que o futebol, para atletas e treinador, é insalubre por conta do calendário. Mas nós não tínhamos nada com isso. Conseguimos ter uma semana muito boa de treinamento para jogar contra o Corinthians e o Corinthians segue sua maratona. Então aproveitamos esse momento onde o ritmo não foi um ritmo normal e as atuações dos atletas não foram dentro da normalidade. Aproveitamos isso e conseguimos vencer, e vencer bem o jogo”, explicou.

Troca de goleiros

O treinador araraquarense explicou também a entrada do goleiro Tadeu no lugar de Matheus, que até então era o titular da posição. O substituto deu conta do recado e foi eleito por muitos torcedores como o melhor jogador em campo. “Não tomo nenhuma decisão sozinho. Os seis treinadores se reúnem, além do treinador de goleiros, e naquele momento foi dito que era o melhor momento do Tadeu. Então respeitamos esse momento para colocá-lo em atividade nesse jogo, apesar da responsabilidade e apesar do adversário. O importante é isso, que eles conquistem no dia a dia sua vaga e é isso que procuramos fazer aqui”, acrescentou.

Força da torcida

PC falou ainda sobre o apoio da torcida neste domingo, que foi diferente das últimas partidas realizadas em Araraquara. “Como eu disse anteriormente, é angustiante para todo mundo. Então alguns torcedores passam ali insultando as pessoas que estão trabalhando, da comissão técnica e atletas, muito mais por não querer ver a Ferroviária nessa situação e a gente compreende isso. Mas o importante é que a gente resgate a proximidade e traga o torcedor para dentro do trabalho que está sendo executado. Isso é o mais importante”, salienta.

Muitos torcedores, aliás, marcaram presença no último treinamento da equipe antes do jogo, na manhã de sábado, na Fonte Luminosa, onde mostraram total apoio ao time. Para PC, atitudes como essa aumentam a confiança do elenco. “É importante você identificar quem é o real torcedor da Ferroviária, quem torce e quem sofre pela Ferroviária. Vimos uma gama grande de pessoas querendo ajudar e querendo torcer. Claro que eles não concordam com todas as decisões do treinador e não são obrigados a concordar com as decisões do treinador. Não concordam com as decisões dos jogadores e não são obrigados a concordar. A gente entende. Mas tudo o que está sendo feito é buscando o melhor para a Ferroviária, entendendo o momento de cada jogador e respeitando essa disputa entre eles para colocar sempre a melhor equipe dentro de campo”, completa.

Próximos desafios

Na reta final do Paulistão, a Ferroviária terá pela frente São Bernardo (22 de março, quarta-feira, 19h30, na casa do adversário), Ituano (25 de março, sábado, 19 horas, na Fonte Luminosa) e encerrará sua participação na primeira fase em duelo contra o Botafogo (29 de março, quarta-feira, 21h45, em Ribeirão Preto). Por conta do pouco espaço de tempo entre cada compromisso, PC de Oliveira destaca que a preparação realizada durante a última semana foi feita pensando em toda a reta final e não apenas no jogo do Corinthians. “Temos partidas muito difíceis e com concorrentes diretos. Tanto o Ituano quanto o São Bernardo estão com os mesmos problemas. Então, se estivermos nesse ritmo, com essa cabeça, mentalmente fortes, as chances aumentam, porque já sofremos muito até aqui. Já preparamos a equipe para as próximas partidas. O que tinha que ser feito foi feito. Dissemos isso durante toda a semana, desde segunda-feira. Já preparamos o nível de competição que o time precisa atingir para sair dessa situação e é esse nível que vocês viram hoje. Qualquer coisa abaixo disso vai comprometer a permanência da Ferroviária na Série A1”, concluiu o treinador.