agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Imagem mostra jovem perto de para-brisa de ônibus em Araraquara

Imagem foi feita por motorista de carro no início da tarde desta segunda-feira (8). Ônibus faz a linha Valle Verde
Postado em: 08/08/2017 às 11:17
Autor: Chico Lourenço
Imagem mostra jovem perto de para-brisa de ônibus em Araraquara
Imagem registrada na Rua Nove de Julho no Centro de Araraquara na tarde de segunda-feira (7)

A imagem de duas garotas viajando ao lado do motorista, uma sentada no painel e outra no capô do motor, perto do para-brisa do ônibus que faz a linha Valle Verde, em Araraquara, revela um problema grave de segurança no transporte público da cidade, operado por um consórcio e que deveria ser fiscalizado pela CTA – Controladoria do Transporte de Araraquara.

O fato foi registrado às 13h30 de segunda-feira, dia 7, por um motorista que passava de carro ao lado do coletivo (inscrição 4077), na Rua Nove de Julho. A imagem mostra duas garotas, aparentemente estudantes, ao lado do condutor. “O ônibus não estava lotado”, disse o denunciante, que enviou as imagens para a direção da empresa.

O flagrante ocorreu três dias após um ônibus da mesma empresa atropelar e matar uma idosa de 72 anos, quando ela tentava pegar o ônibus, após sair de um condomínio residencial onde trabalhava como faxineira. Marinalva Sergio da Silva foi atingida pela roda dianteira do lado do motorista, quando o veículo saia do ponto.

Segundo testemunhas e, confirmado pelo diretor da empresa nesta terça-feira, um passageiro que queria descer no ponto anterior discutia com o motorista, que deu partida sem observar a mulher cruzando a frente do ônibus.

Questionado pelo Jornal da Morada (AM/FM) sobre a atitude do motorista do ônibus 4077, de permitir a passageira viajar irregularmente, sentada ao lado dele, o diretor presidente da Paraty, Mauro Arthur Herszkowicz disse que a empresa tem tecnologia para identificar essas irregularidades - como câmeras de monitoramento no veículo, e incentivou as pessoas fazerem denúncias de casos desse tipo.

A Controladoria do Transporte, que tem a função de agência reguladora, não se pronunciou sobre o caso, motivo de denúncias em outras ocasiões à redação do Jornalismo da Morada.