agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Vendas de Páscoa podem crescer até 10% em Araraquara

A procura por ovos de chocolate deixa os empresários mais otimistas
Postado em: 16/03/2018 às 16:30
Autor: Redação
Vendas de Páscoa podem crescer até 10% em Araraquara

Os ovos de Páscoa já estão nas prateleiras das lojas e supermercados de Araraquara, mas como os preços variam bastante é importante que o consumidor fique atento e pesquise um pouco antes de comprar a guloseima. Segundo Délis Magalhães, economista do Sindicato do Comercio Varejista de Araraquara, depois de um 2016 ruim para o comércio, o ano de 2017 trouxe sinais de recuperação e é consenso entre os empresários que este ano o consumo deve voltar a subir. “A expectativa com a Páscoa é de um crescimento entre 8% e 10% nas vendas em relação ao ano passado”, afirma.

Outros fatores justificam essa perspectiva positiva como, por exemplo, a queda da inflação e taxas de juros mais baixas, indicando um crescimento nas vendas do varejo. Para Délis, “com a proximidade da Páscoa a procura por ovos de chocolate deixa os empresários mais otimistas”, explica.

Outro fator que merece destaque nesse período é a possível geração de emprego, com expectativas de aumento de 5% em relação ao ano passado. “A preferência das empresas é por trabalhadores temporários, principalmente caixas, estoquistas, repositores e vendedores”, ressalta a economista. Os supermercados são os estabelecimentos mais beneficiados com o possível aumento das vendas, porque além dos ovos de chocolate também comercializam alimentos muito consumido na época, como peixes e bebidas.

Para o consumidor, a notícia também é boa, pois há opções de produtos com preços mais baixos para atender a mudança no perfil do cliente. Outra facilidade apresentada pelos mercados é a possibilidade de parcelamento das compras, inclusive dos ovos de Páscoa. “O objetivo é garantir que todos possam presentear nessa época, oferecendo descontos nas compras com maior número de itens”, diz Délis.