agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Cesta básica apresenta alta após três meses em queda

Em Araraquara, o aumento foi de 1,38% em relação ao mês anterior
Postado em: 18/09/2019 às 16:35
Autor: Redação
Cesta básica apresenta alta após três meses em queda

O preço médio da cesta básica em Araraquara registrou alta no mês de agosto, após três meses consecutivos em queda. De acordo com o levantamento do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), feito em nove supermercados da cidade, o aumento foi de 1,38% em relação ao mês anterior. A Cesta Básica alcançou o valor de R$ 560,48. No acumulado dos últimos quatro meses a elevação foi de 1,18%.

Na comparação mensal contra julho de 2019, os itens que apresentaram os aumentos mais significativos foram: o contrafilé (11,4%), os ovos brancos (6,4%) e a farinha de mandioca (4,6%).

A pesquisa do Núcleo de Economia mostra ainda que o aumento no preço da carne bovina (contrafilé) reflete o comportamento setorial ou dos produtores nesse período. Fatores como o número de animais comercializados, que oscilou significativamente, e a baixa oferta de gado alimentado para o abate levaram ao aumento dos preços. Os ovos brancos e a farinha de mandioca também registraram elevação em agosto.

Por outro lado, os itens da cesta que registraram as maiores quedas na comparação com o mês de julho foram o alho (-15,7%), o extrato de tomate (- 6,0%) e a linguiça fresca (-3,7%). A queda observada no preço da linguiça fresca pode estar relacionada com a baixa demanda pela carne de porco e a maior competição entre produtores do Estado de São Paulo e produtores do Sul do país. A queda observada no extrato de tomate sofre as influências do clima mais firme e seco no período, o que favoreceu o aumento na produtividade do tomate em quase todas as regiões produtoras.

De modo geral, as reduções observadas no período não tiveram força para puxar o preço da cesta básica araraquarense para baixo e o consumidor que, em julho, gastava em média R$ 552,84 para a aquisição da cesta, desembolsa agora R$ 560,48.