Araraquara reflete cenário nacional e registra alta no emprego

Setor de serviços foi o que mais se destacou; indústria mantém saldo positivo e comércio aposta na retomada do crescimento

Compartilhe

Araraquara reflete cenário nacional e registra alta no emprego

 

Araraquara criou 276 novos postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged), o município registrou 2.366 admissões e 2.090 demissões, apresentando resultado positivo após três meses consecutivos de queda.

Somente o setor de serviços foi responsável por 214 vagas do total de empregos gerados. A indústria, que tinha sido o destaque positivo do mês de janeiro, manteve o bom desempenho, embora com um saldo um pouco menor. A agropecuária e construção civil continuaram com bons resultados.

O setor de comércio permaneceu com fechamento de vagas, mas os números são melhores do que os obtidos em fevereiro do ano passado. Em fevereiro de 2017, foram 101 desligamentos a mais que as contrações, enquanto que no mesmo período de 2016 foram 112. No segmento varejista, os dados do Caged mostram 81 postos de trabalho formaisa menos. Apesar disso, a situação é de desaceleração dos desligamentos, já que o número de demissão havia sido maior em janeiro, quando o município teve 134 postos fechados.

Segundo a economista Délis Magalhães, do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio),que atua em parceria com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo da Unesp, o comércio foi muito prejudicado no ano passado, mas, aos poucos, caminha para uma melhora. “A tendência para 2017 é de estabilização do número de lojas, faturamento e empregados. Caso a melhora no mercado de trabalho se mantiver, o ritmo de crescimento do comércio será mais rápido, uma vez que a renda das famílias voltará a crescer”, projeta. 

Ela ressalta que os três primeiros meses do ano são historicamente ruins para o comércio, que também teve seu desempenho prejudicado pelos efeitos da crise. “No início do ano, alguns fatores como o reajuste no salário mínimo e a possibilidade de saque do FGTS trazem uma melhora na confiança do consumidor. Porém, para que essa confiança se traduza em consumo, é necessário que o mercado de trabalho tenha uma melhora real e sustentada para os próximos meses”, afirma Délis.

Os números de Araraquara são um reflexo do ambiente nacional. Após quase dois anos de queda, o Brasil registrou a geração de vagas. Em fevereiro, as contratações no país superaram as demissões em 35.612 vagas. O último resultado de abertura de vagas tinha sido em março de 2015.

“A melhora do mercado de trabalho em fevereiro, tanto para o país quanto para Araraquara, representa uma forte esperança na qual se agarrar. Porém, a cautela ainda é necessária neste momento de fragilidade econômica das famílias. Mas o importante é que os indicadores sigam uma trajetória ascendente, mesmo que lenta”, avalia a economista.