Indústria reage e cria vagas de emprego em Araraquara

Apesar do saldo negativo de postos de trabalho em janeiro, Indústria se destaca e cria novas vagas

Compartilhe

Indústria reage e cria vagas de emprego em Araraquara

Os setores da indústria, construção civil e agropecuária tiveram destaque positivo no comportamento do emprego no mês de janeiro em Araraquara. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho, a cidade apresentou um resultado negativo no emprego com carteira assinada, mas o bom desempenho de alguns segmentos mantém a crença na retomada do crescimento econômico.

Foram 40 postos de trabalho formal fechados em janeiro de 2017 na cidade, resultado de 2.237 desligamentos ante 2.197 contratações. Apesar do saldo negativo, o desempenho do emprego em janeiro foi melhor do que nos meses anteriores. Em dezembro de 2016, a cidade registrou o fechamento de 737 vagas e em novembro foram 273 demissões a mais do que as admissões. Em janeiro de 2016, o resultado foi de menos 117 vagas. O emprego nacional também teve um comportamento ruim em janeiro deste ano, com 40.864 postos de trabalho encerrados. Mesmo assim, esse foi o melhor resultado verificado para o mês de janeiro desde 2014.

Enquanto os segmentos de comércio e serviços apresentaram resultado negativo no emprego em janeiro, a indústria, construção civil e agropecuária registraram desempenho favorável, criando juntas 313 novas vagas em Araraquara. A indústria foi o setor que mais chamou a atenção, pois gerou sozinha 216 novos postos de trabalho e conseguiu retomar o crescimento após meses consecutivos de resultados negativos. Em novembro e dezembro de 2016, foram 273 e 393 vagas a menos, respectivamente. O saldo negativo também foi verificado nos meses de agosto, setembro e outubro do ano passado.

 

Varejo

O comércio também fechou o mês de janeiro com saldo negativo de 100 vagas. O comportamentoda atividade varejista foi um pouco pior, com 134 postos de trabalho a menos, resultado de 529 desligamentos frente às 395 contratações. O varejo do município encerrou o mês com 12.858 trabalhadores ativos, sendo que o ramo de materiais de construção foi o que mais empregou.

De acordo com a economista Délis Magalhães, do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), que atua em parceria com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo da Unesp Araraquara, esse resultado representa, principalmente, o fechamento de vagas que foram criadas para atender às festividades de final do ano. Em janeiro, os estabelecimentos buscam ajustar o quadro de trabalhadores de acordo com as demandas do mês, que são mais baixas.

“As contratações na indústria trazem boas perspectivas futuras para a melhora do quadro de desemprego atual. A expectativa é que durante o ano as demissões desacelerem e abram espaço para novas contratações, ainda que em ritmo lento”, projeta.

Mesmo vislumbrando um futuro otimista para a economia, Délis ressalta que o baixo desempenho do mercado de trabalho é um dos principais entraves para a retomada do crescimento. “Esse comportamento compromete uma das mais importantes variáveis econômicas: o consumo das famílias. Com orçamento apertado, elas optam pela poupança em detrimento do consumo. No entanto, esperamos que, com a possível estabilização econômica, a confiança no ambiente melhore a intenção de consumo da população e traga um incentivo maior para o aquecimento da economia” afirma.