agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Preso por denunciar prefeita, jornalista fala sobre condenação

Márcio Antônio Francisco passou cerca de 100 dias no CR de Araraquara após condenação por denunciar ex-prefeita de Ribeirão Preto
Postado em: 19/04/2018 às 15:55
Autor: Luís Antonio
Preso por denunciar prefeita, jornalista fala sobre condenação
Darcy Vera, ex-prefeita de Ribeirão Preto, presa desde setembro de 2016

Em abril do ano passado, o jornalista e blogueiro Marcio Antônio Francisco foi condenado a 1 ano e 7 meses de prisão em regime semiaberto por ofender a honra da ex-prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera (PSD). Ele foi condenado por ter chamado a ex-prefeito, que também foi deputada estadual, de  “picareta, boca torta e corrupta”.

O processo mostrou que, em fevereiro de 2011, quando Darcy Vera ainda exercia seu primeiro mandato à frente da prefeitura de Ribeirão Preto (ela ainda seria reeleita em 2012, antes de ser presa), Francisco veiculou matérias na internet em que dizia que “Dárcy mente para a população, induzindo ao erro, é corrupta e uma farsa”.

Condenado pela Justiça, o jornalista cumpriu 106 dias de detenção no Centro de Ressocialização de Araraquara. Ele conta que tinha informações sobre os esquemas de corrupção praticados pela ex-prefeita, assessores e vereadores que geraram prejuízo bilionário aos cofres do município. Todos os documentos foram entregues ao Ministério Público, mas, segundo ele, não resultaram em denúncia por parte do MP. “As mesmas denúncias foram levadas à Polícia Federal, que desencadeou a Operação Sevandija”, disse.

A Operação culminou com a prisão de Darcy Vera, vereadores e outros envolvidos, em setembro de 2016, quase ao final do segundo mandato. Ela segue presa em Tremembé (SP). Marcio Antônio Francisco, cujas denúncias foram confirmadas posteriormente pela Justiça, disse que vai requerer uma indenização do Estado (veja entrevista completa abaixo)

 

Caso Magdalena

Na próxima terça-feira (24), no Fórum de Araraquara, o jornalista José Carlos Magdalena terá seu recurso analisado em segunda instância. Magdalena, apresentador do Jornal da Morada, das rádios Morada AM/FM, e do programa Painel Paulista, da TV Cultura Paulista, foi condenado a pagar cerca de R$ 421 mil – correspondente a 15 salários mínimos por dia pelo prazo de 30 dias – após decisão da juíza de Direito Josiane Patrícia Cabrini, da 3ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo – Comarca de Araraquara.

O processo que culminou com a condenação em primeira instância foi movido pelos 18 vereadores da Câmara Municipal de Araraquara. Eles declararam-se ofendidos após críticas feitas pelo jornalista durante o programa de rádio e em um vídeo postado por ele em uma rede social (clique aqui e relembre o caso).