Araraquara quer melhorar acolhimento para pessoas em situação de rua

Em 2011 senso apontava que a cidade tinha 60 pessoas nesta situação; reinserção no mercado de trabalho é uma das propostas

Compartilhe

Araraquara quer melhorar acolhimento para pessoas em situação de rua
 
Araraquara quer melhorar o acolhimento às pessoas que vivem em situação de rua. Nesta quarta-feira, dia 22, o prefeito Edinho Silva recebeu dos gestores da Secretaria de Assistência Social um projeto que pretende desenvolver políticas públicas de acolhimento e preparação desse público para a reinserção ao mercado de trabalho.
 
 “O propósito é não estigmatizar a população em situação de rua e abrir as portas, fazer com que ela tenha o cuidado que merece”, afirma Rafael Torres Azevedo, gerente de programa da secretaria.
 
Entre as ações estudadas, estão a ampliação do horário de atendimento do Centro Pop, para que funcione simultaneamente à Casa Transitória, e a reinserção dessas pessoas no mercado de trabalho e nos estudos. Esse trabalho será conjunto com outras secretarias.
 
Para isso, será necessário um novo censo completo que traga informações sobre a situação da população em situação de rua (estimada em 60 pessoas). O último censo foi feito em 2011.
 
Outra ação será a criação do Comitê Gestor de Políticas Públicas para Pessoas em Situação de Rua, que depende da elaboração de um projeto para a Câmara e da aprovação dos vereadores.
 
O programa, que deve ser lançado em março, tem o nome “O mundo da vida: a rua e outras possibilidades”, com o slogan “Novos caminhos”. “Nos próximos dias, iremos trabalhar nos detalhes do desenvolvimento desse projeto e lançá-lo”, disse o prefeito.
 
Além de Edinho e Rafael, também participaram da reunião a secretária de Assistência Social, Eloísa Mortatti; o secretário de Gestão e Finanças, Donizete Simioni; e a psicóloga Jaqueline e a assistente social Eliana, que fazem parte da secretaria.