agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Olho de Águia: Polícia vai operar  drones no combate ao crime

Governo anuncia compra de novos equipamentos. No interior, apenas o Batalhão de Andradina já conta com o sistema
Postado em: 12/04/2019 às 16:55
Autor: Redação
Olho de Águia: Polícia vai operar  drones no combate ao crime
Apresentação do programa Dronepol da Polícia Militar, no Palácio dos Bandeirantes

O Governador de São Paulo nesta sexta-feira (12) o novo programa Dronepol, com inserção de drones no sistema Olho de Águia para transmissão de imagens em tempo real ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom).

“O custo operacional para drone de alta tecnologia é 140 vezes menor do que o custo operacional de um helicóptero Águia da Polícia Militar. Com segurança absoluta, porque você não tem recursos humanos. E a funcionalidade e eficiência chega a ser superior, dado ao fato de que o drone pode fazer voos em baixa altitude”, disse o governador João Doria.

A Polícia Militar vai adquirir 208 novos drones para a implantação do sistema, que, com os equipamentos já disponíveis, somará 250 drones. O valor estimado do investimento é de mais de R$ 6,3 milhões. O processo para as aquisições dos equipamentos deve iniciar ainda no primeiro semestre, por meio da abertura de licitação, e os equipamentos devem ser entregues até outubro.

Para que a unidade policial possa operar os aparelhos, eles devem estar de acordo com as normas vigentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Departamento de Controle de Espaço Aéreo (Decea). Além disso, a unidade policial deverá ter um núcleo de operação composto por no mínimo cinco policiais – um oficial até o posto de capitão e quatro praças, com até 20 anos de serviço. Os PMs devem concluir o Curso de Especialização de Operador de RPAS, que é oferecido pelo Comando de Aviação da PM.

O curso tem duração de quatro semanas, totalizando 180 horas/aula. O primeiro curso de 2019 iniciou em 11 de março e foi concluído no último dia 5, com uma turma de 30 policiais. Em 2018, foram realizados três cursos, que formaram 75 policiais militares de 15 núcleos operacionais.

Sistema não atende todo o Estado

A Polícia Militar conta hoje com 15 núcleos habilitados para operacionalização dos drones, sendo que nove possuem os equipamentos. Do total, apenas dois núcleos estão no interior e litoral sul, o 28º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I), em Andradina, e Comando de Policiamento do Interior 6 (CPI-6), em Santos.

A Capital concentra a maioria dos aparelhos, que foram instalados no Centro de Comunicação Social da PM (CComSoc), o 47º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), o Comando de Policiamento de Área Metropolitana 9 (CPA/M-9), a Diretoria de Ensino e Cultura e o Comando do Corpo de Bombeiros. A previsão é que até o final do ano os drones cheguem a 71 núcleos.

Relacionadas

Marcelo Bonholi
Casal é roubado na Vila Harmonia
18/04/2019 às 12:47

Notícias

Marcelo Bonholi
Casal é roubado na Vila Harmonia
18/04/2019 às 12:47