agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Cadela é queimada e abandonada em linha férrea

Denúncias apontam que a proprietária do animal aliciou um menor para abandonar a cadela nos trilhos de trem
Postado em: 21/11/2020 às 12:23
Autor: Redação
Cadela é queimada e abandonada em linha férrea

Um caso de maus tratos que ocorreu na última segunda-feira (16) vai ser apurado pela equipe do 3º D.P. de Araraquara, após o registro do caso em boletim de ocorrência.

Em depoimento, Ana Lúcia Ferreira Chaquine, coordenadora do bem estar animal da prefeitura de Araraquara, disse que, através de denúncias, uma cadela de 5 meses foi resgata pelas equipes da prefeitura. O animal apresentava queimaduras graves pelo corpo, aparentemente provocadas por líquido quente, e foi encaminhado para uma clínica terceirizada onde permanece em tratamento.

Denúncias apontaram que a dona do animal teria coagido um menino de 12 anos para levar a cadela até a linha férrea e abandoná-la no local. Testemunhas afirmam ter provas de maus tratos praticados anteriormente contra o animal.

Foi feito um boletim de ocorrência e o caso vai ser apurado a partir de agora pela Polícia Civil.

 

Confira a postagem que foi divulgada sobre o assunto no site oficial da prefeitura de Araraquara: 

Um caso de maus-tratos a uma cachorrinha solucionado pela Prefeitura ganhou repercussão nacional neste final de semana. Uma cadela foi queimada e jogada próximo a uma linha férrea na região do Jardim Roberto Selmi Dei. Após denúncias, a Coordenadoria de Bem-Estar Animal recolheu o animal e o levou para tratamento.

Na quarta-feira (18), a Ouvidoria da Prefeitura recebeu a denúncia de que uma cadela foi encontrada queimada na Avenida Paschoalino Palamone Lepre, no setor 5 do Selmi Dei, ao lado de onde passam os trilhos ferroviários.

Um fiscal da Coordenadoria de Bem-Estar Animal foi ao local, socorreu a cachorrinha e a encaminhou para a Clínica Siciliano, empresa contratada pela Prefeitura para a prestação de serviços veterinários.

Na quinta-feira (19), repercutiu nas redes sociais a publicação de uma mulher que estava procurando essa cachorrinha e afirmava que sua nora, de 25 anos, era quem havia queimado o animal na última segunda-feira (16).

A coordenadoria da Prefeitura entrou em contato com a mulher, que colaborou com as investigações. Um menor de idade teria sido coagido pela nora para que a cachorra fosse jogada no terreno.

Todo o fato foi registrado em boletim de ocorrência na Polícia Civil na sexta-feira (20) para a apuração do caso no âmbito criminal. Por parte da Prefeitura, a autora do crime de maus-tratos irá receber multas e deverá pagar os custos do tratamento, de acordo com o que prevê a legislação municipal.

Depois da ampla repercussão, o deputado estadual e delegado Bruno Lima (PSL), que defende a causa animal, esteve em Araraquara neste sábado (21) para acompanhar o fato de perto junto com a coordenadoria da Prefeitura e entidades de proteção aos animais.

“A Prefeitura socorreu a cachorrinha e deu todos os cuidados necessários. Ela está bem, está se alimentando, mas ainda corre risco de infecções por causa das queimaduras”, explica a coordenadora de Bem-Estar Animal, Ana Lúcia Ferreira Chaquine.