agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Câmara cogita instalação de vidro para “proteger” vereadores do público

Presidência do Legislativo solicita orçamento e apresenta material aos parlamentares
Postado em: 24/01/2019 às 07:44
Autor: Luís Antonio

A Câmara Municipal de Araraquara estuda instalar uma parede de vidro para separar o espaço reservado aos vereadores daquele destinado ao público no plenário. O objetivo é evitar casos de invasão, agressão ou ataques aos parlamentares.

Atualmente, cerca de 60 pessoas podem acompanhar sentadas as sessões do legislativo araraquarense. Em dias de discussões polêmicas, porém, o público é bem maior do que a capacidade das cadeiras, o que obriga não raramente a limitação de acesso ao local onde ocorrem as sessões.

A ideia de instalação de uma barreira circula entre os vereadores desde o ano passado. Em dezembro, a nova mesa diretora foi empossada, sob a presidência do vereador Tenente Santana (MDB) e o projeto começou a ser discutido abertamente entre os vereadores. Um modelo já foi analisado e apresentado aos parlamentares. Como se trata apenas de uma mudança na estrutura física do Palacete Carlos Manço, não há necessidade de discussão em plenário.

A presidência da Câmara já solicitou orçamento, mas os custos da instalação ainda não foram revelados.

 

Santana nega interesse

O Vereador Tenente Santana, presidente da Câmara Municipal de Araraquara, afirmou por meio de nota que "lamenta que, de forma maldosa e mal-intencionada, talvez com interesse político, alguém, que não se sabe ainda quem é, tem levado à imprensa informações desencontradas e aumentadas, para criar certo sensacionalismo, distorcendo a realidade".

O presidente do Legislativo disse ainda que não há nenhum projeto, requisição ou processo de compra para implantação de vidro ou acrílico no Plenário, entre o público e os vereadores e que o assunto foi comentado por algumas pessoas, durante o ano passado, até com a apresentação de um material para esta finalidade. Porém, o assunto não passa de mera especulação, ainda que em sessões com algum projeto mais polêmico, algumas pessoas ajam de forma violenta, ameaçando fisicamente os vereadores.

Para aumentar a segurança estão sendo implantadas câmeras de segurança no Plenário, como já há em outros pontos do prédio da Câmara Municipal.