agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Prefeitura volta atrás e propõe 5% de reajuste sem parcelamento

O projeto retira também a trava do prêmio assiduidade no ticket, que previa a perda do benefício por 6 meses
Postado em: 13/05/2019 às 20:24
Autor: Marcelo Bonholi
Prefeitura volta atrás e propõe 5% de reajuste sem parcelamento

No início da noite desta segunda-feira (13), a prefeitura protocolou projeto substitutivo sobre o reajuste salarial e o ticket dos servidores municipais, na Câmara Municipal de Araraquara.

Foram apresentados dois substitutos aos projetos enviados para a Câmara Municipal anteriormente, onde a prefeitura propunha um aumento de 2% para o mês de maio, e 1,5% nos meses de janeiro e fevereiro de 2020 e passava o prêmio assiduidade anual para o ticket no valor de R$ 120,00, com uma trava que punia o servidor que faltasse por mais de 4 vezes, com 6 meses sem receber o prêmio.

O novo projeto só foi apresentado após a pressão feita pelo SISMAR (Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região), em reuniões com os vereadores na Câmara Municipal, após a discussão entre o prefeito e o sindicalista Marcelo Roldan no Jornal da Morada e uma pesada campanha em outdoors espalhados pela cidade apresentando os reais vencimentos de diversas funções.

No novo projeto a prefeitura apresenta 5% sem divisão, que passará a valer desde a data de sua aprovação pela Câmara Municipal dos vereadores e retira a trava das 4 faltas.

Mesmo com o recuo da prefeitura, o SISMAR promete uma grande mobilização para esta terça-feira (14), em frente à câmara municipal as 19h, para discutir a aceitação desta nova proposta e solicitar uma ampla discussão sobre o PCCV (Plano de Cargos Carreiras e Vencimentos), que entre suas proposta está garantir aos comissionados, que o tempo de serviço prestado seja calculado para todos os fins se o comissionado passar em concurso público municipal, valendo até para o estágio probatório.

Agora o projeto passa pelas comissões da Câmara Municipal e segue para votação.