agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

"VAR" volta a ser solicitado na câmara dos vereadores

Mais rápido que a CBF, o vídeo foi ao ar após votação que aprovou o tira teima
Postado em: 30/07/2019 às 23:09
Autor: Marcelo Bonholi

Projeto apresentado pelas bancadas do MDB, PSDB e PSB, "Orçamento Impositivo", propõe a imposição de 1,2% do orçamento do município para emendas parlamentares - o que corresponderia este ano a mais de oito milhões que seriam gastos 50% obrigatoriamente com a saúde. O restante dos recursos seria investido conforme a demanda dos bairros segundo sugestão de cada vereador. O projeto é uma espécie de OP (Orçamento Participativo) dos vereadores nos bairros.

O projeto foi à votação para julgar objeto de deliberação. Como proposta de emenda a lei orgânica, são necessários três sessões para apresentação de emendas, que deverá passar pelas comissões de justiça, finanças e saúde com até 15 dias para manifestação de cada comissão.

Depois disso seriam necessárias duas votações com 2/3 dos votos, ou seja, 12 vereadores e nesse caso o presidente da casa vota. Obrigatoriamente entre as votações deve haver no mínimo 10 dias.

Em caso de aprovação o prefeito não teria poder para sancionar ou vetar a emenda aprovada cabendo à mesa de a Câmara promulgar e publicar.

Durante a aprovação desta proposta houve uma confusão quanto à votação, o vereador presidente Santana contou o empate 8 a 8 e proclamou que o projeto estava prejudicado, depois declarou sua aprovação como cabe a ele o desempate. O que causou uma grande confusão.

A sessão teve que ser paralisada por 5 minutos e na volta o vereador José Luiz solicitou a confirmação da votação através do famoso "VAR" ( Video Assistant Referee) traduzindo, o famoso tira teima.

Houve até uma votação para que fosse aprovada tal solicitação oficialmente inusitada.