agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

DIG prende Napeloso novamente. Engenheiro Mimi também é preso

A sentença é definitiva e Palhares deva cumprir mais de 10 anos em regime fechado enquanto Napeloso cumprirá 02 anos e 6 meses no semiaberto
Postado em: 17/09/2019 às 21:18
Autor: Marcelo Bonholi
DIG prende Napeloso  novamente. Engenheiro Mimi também é preso

Na tarde desta terça-feira (17), o ex-vereador Ronaldo Napeloso e o engenheiro Ademir Aparecido Palhares, que trabalhava na Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de Araraquara, foram presos e encaminhados a cadeia pública de Santa Ernestina. As prisões ocorreram em cumprimento a mandados de prisão expedido pelo juiz da 3ª Vara Criminal de Araraquara, Dr. Roberto Raineri Simões.

A sentença é definitiva e determina que Palhares deva cumprir mais de 10 anos de cadeia em regime fechado. Ronaldo Napeloso terá 2 anos e 6 meses em regime semiaberto.

A ação foi cordenada pelas equipes da DIG (Divisão de Investigações Gerais).

Entenda o caso:

Em 2012, foi iniciada uma investigação para apurar falsas declarações de bens apresentadas ao Juízo Eleitoral, quando Napeloso disputou as eleições para a Câmara Municipal de Araraquara. No curso das investigações, entretanto, foram identificadas irregularidades em duas secretarias municipais, Desenvolvimento Urbano e Social e de Agricultura.

Na época, a investigação foi dividida em três vertentes para apurar: irregularidades na doação de áreas e regularização imobiliária em geral; delitos na aquisição de alimentos, diretamente de produtores rurais da cidade e região (fraudes em programas do Governo Federal); e apurar a ocultação de bens e falsidade em declarações a Juízo Eleitoral.

Em 2013, os fatos começaram a ser apurados, quando o Ministério Público Eleitoral requisitou que Polícia Federal investigasse o caso. Em agosto do mesmo ano, Ronaldo Napeloso e outras quatro pessoas tiveram prisão temporária decretada. Após ganhar liberdade, Napeloso renunciou ao cargo. Todos os bens do ex-vereador permaneceram bloqueados por decisão da Justiça.

Em 2015, o ex-vereador de Araraquara, foi condenado a 7 anos de reclusão em regime semiaberto pelo crime de lavagem de dinheiro. A decisão foi divulgada pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Araraquara. Napeloso também foi condenado a 7 meses de detenção, em regime inicial aberto, por fraude processual. A justiça ainda determinou que o ex-vereador pague multas que somam 23 salários mínimos pelos dois crimes. A decisão confirma a acusação de que Napeloso adquiriu um apartamento, localizado na região central de Araraquara, com dinheiro de origem ilícita, relacionado à corrupção, segundo a justiça. O imóvel foi avaliado em R$ 300 mil, incompatível com as fontes de renda declaradas pelo político.

Em 2016, Juiz Hélio Benedini Ravagnani, da 3ª Vara Criminal de Araraquara (Justiça Estadual), condenou o ex-vereador Ronaldo Napeloso a 14 anos, 5 meses e 6 dias de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, fraude processual e falsidade ideológica.

Em 2017, ele foi novamente preso, por lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

Por força de um habeas corpus, a defesa de Napeloso conseguiu que ele respondesse por seus crimes em liberdade, até que todos os recursos fossem julgados. Como todos os Embargos de Declaração proposta pelo condenado foram negados, sua prisão foi decretada.