Nome de Edinho Silva está na lista de Janot

Ex-tesoureiro da campanha de Dilma Roussef em 2014 diz que agiu “dentro da legalidade e de forma ética”

Compartilhe

Nome de Edinho Silva está na lista de Janot

 

A aguardada lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal pedindo a investigação de 83 pessoas ainda não foi revelada oficialmente, mas alguns nomes já vieram à público. Entre os nomes revelados nesta quarta-feira (15), estão o dos atuais prefeitos de Araraquara e Ribeirão Preto, Edinho Silva (PT) e Duarte Nogueira (PSDB), respectivamente.   

O pedido de investigação está baseado nas delações dos executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht. Mesmo sob sigilo, sabe-se que ministros do governo Temer, governadores, deputados e senadores compõem a maioria dos políticos citados, além dos ex-presidentes Lula e Dilma Roussef.

Entre os políticos sem foro privilegiado está Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara. Ele atuou como tesoureiro da campanha à reeleição de Dilma, em 2014. Após o vazamento parcial da lista, Edinho Silva voltou a defender a legalidade de sua atuação à frente da arrecadação de recursos. “A minha conduta enquanto coordenador financeiro da campanha Dilma 2014 se deu dentro da legalidade e de forma ética. Como já fiz em outros momentos, sempre que for chamado, esclarecerei todos os fatos.”, declarou.

Duarte Nogueira (PSDB), deputado federal licenciado e atual prefeito de Ribeirão Preto, e Paulo Skaf (PMDB), candidato derrotado a governador de São Paulo em 2014, também foram apontados pelo procurador geral da República.

 

Ministros

Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha

Secretaria-Geral, Moreira Franco

Relações Exteriores, Aloysio Nunes

Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab

Cidades, Bruno Araújo

Indústria e Comércio, Marcos Pereira.

 

Governadores

Renan Filho (PMDB), de Alagoas

Luiz Fernando Pezão (PMDB), do Rio de Janeiro

Fernando Pimentel (PT), de Minas Gerais

Tião Viana (PT), do Acre

Beto Richa (PSDB), do Paraná

 

Senadores

Aécio Neves (PSDB)

José Serra (PSDB)

Romero Jucá (PMDB) 

Renan Calheiros (PMDB) 

Edison Lobão (PMDB) 

Marta Suplicy (PMDB) 

Lindbergh Farias (PT)

Jorge Viana (PT)

Lídice da Mata (PSB)


 

Deputados

Marco Maia (PT-RS)

Andres Sanchez (PT-SP)

Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)

José Carlos Aleluia (DEM-BA)

Paes Landim (PTB-PI)

 

Políticos sem foro

Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)

Sergio Cabral (PMDB-RJ)

Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Duarte Nogueira (PSDB-SP)

Paulo Skaf (PMDB-SP)

Edinho Silva (PT-SP)

Anderson Dornelles, ex-assessor direto da ex-presidente Dilma Rousseff