agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Assassina do marido deve responder por legítima defesa

“Foram 21 anos de agressões e sofrimentos”, disse em depoimento a mulher que matou o companheiro com uma facada em São Carlos
Postado em: 07/11/2017 às 08:03
Autor: Chico Lourenço
Assassina do marido deve responder por legítima defesa
Vítima foi socorrida, mas morreu duas horas depois (Foto: Valdir Penteado/Comandovp)

Uma mulher de 38 anos, que matou o marido com uma facada no peito, em São Carlos, na noite de domingo (5), deve responder pelo crime em liberdade. Na tarde de segunda-feira, dia 6, acompanhada de um advogado, ela se apresentou à Polícia Civil, confessou o homicídio e disse que matou o marido durante uma briga na cozinha da residência.

Os desentendimentos e agressões ocorriam com frequência durante mais de duas décadas casamento. “Foram 21 anos de agressão e sofrimento”, disse em depoimento ao delegado Gilberto de Aquino, como informou o site comandovp.com.br.

A autora do crime disse ainda que o companheiro estava embriagado e agressivo na tarde de domingo e, durante um desentendimento, ela foi agredida com um soco. Que pegou uma faca na pia e acertou um golpe no peito do marido Renato dos Santos Oliveira, 37 anos. A faca atingiu o coração da vítima, que ainda foi levado ao Pronto Socorro às 16h, mas morreu duas horas depois.

Os dois foram morar juntos ainda na adolescência. Ela tinha 16 anos, ele um ano mais novo. Desse relacionamento nasceram 3 filhos.

Ainda em depoimento a mulher disse que estava muito arrependida porque havia matado o único homem e amor da sua vida. “Ele batia também nas crianças”, contou a autora do crime, afirmando que não tinha intenção de matar o companheiro.

Segundo a polícia, ela havia registrado vários boletins de ocorrência por agressão, “mas como amava o marido nunca solicitava Medida Protetiva (ordem judicial que obriga o agressor a manter determinada distância da vítima).

O delegado entendeu que houve legítima defesa e, por isso, liberou a mulher de 38 anos.