agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Moradores de Américo voltam a sofrer com falta d’água

Bomba de poço, trocada nesta semana, apresentou problema técnico. Prefeitura fala em possível vandalismo
Postado em: 19/09/2020 às 19:00
Autor: Chico Lourenço
Moradores de Américo voltam a sofrer com falta d’água
Poço 7 (P7), localizado na região do bairro Jardim São Judas, abastece 60% da cidade de Américo Brasiliense

Em menos de uma semana, moradores de aproximadamente dez bairros de Américo Brasiliense, voltam a sofrer com a desabastecimento de água. Na noite de sexta-feira, dia 18, a bomba do Poço 7 (P7), que abastece 60% da cidade, apresentou problema no funcionamento, provocando falta d’água na região central e bairros próximos, como Vila Cerqueira, Planalto e Maria Luiza.

O equipamento, responsável por abastecer o reservatório central, foi trocado na segunda-feira (14), após a bomba anterior queimar. O diretor do DAEMA – Departamento de Água, Esgoto e Meio Ambiente de Américo Brasiliense, Luís Estevam, foi ao local ontem às 23h depois que o equipamento apresentou falha no funcionamento. Ele acionou a Polícia Militar por suspeitar de vandalismo ou tentativa de furto da fiação elétrica.

Neste sábado, o diretor do DAEMA informou que houve uma tentativa de acesso ao sistema de painel eletrônico que controla o funcionamento da bomba, pois uma porta externa estava aberta. Entretanto, não houve acesso aos fios, pois a grade de proteção do sistema eletrônico não foi danificada. A rede elétrica é de alta tensão e recebe uma carga de 12 mil volts. 

A empresa foi acionada para fazer a troca do equipamento e, depois ficou constatado que não houve dano à fiação elétrica, sendo que a bomba parou após ocorrer o travamento mecânico. A Polícia Científica foi acionada e deve emitir um laudo em 30 dias.

A bomba está sendo substituída mais uma vez e a previsão é que, até segunda-feira, o fornecimento de água seja normalizado.

O Portal Morada apurou que, o custo de cada troca e manutenção da bomba, não ficar por menos de R$ 70 mil aos cofres públicos.