Antirrábica: campanha urbana é adiada e Prefeitura antecipa ação na zona rural

Objetivo é concentrar esforços na imunização também contra a febre amarela nesses locais

Compartilhe

Antirrábica: campanha urbana é adiada e Prefeitura antecipa ação na zona rural

 

A etapa urbana da Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Araraquara, que estava programada para acontecer nos próximos sábados, foi adiada. O adiamento, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, se deve à concentração de esforços dos agentes da Prefeitura na zona rural nos fins de semana, quando devem acontecer imunizações contra a raiva e também contra a febre amarela. Novas datas para a vacinação antirrábica na cidade estão sendo definidas e serão divulgadas em breve.

A decisão de intensificar os cuidados na zona rural coube ao grupo de trabalho formado por membros da Prefeitura, Sesa (Serviço Especial de Saúde) e Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) para debater estratégias preventivas contra a transmissão da febre amarela, uma vez que a região é considerada de risco para o tipo silvestre da doença. A medida foi tomada após a confirmação, na semana passada, de um óbito decorrente de febre amarela na área rural de Américo Brasiliense.

No dia 28, equipes de saúde começam a percorrer a zona rural de Araraquara para vacinar a população do campo contra a doença. Para otimizar os trabalhos, a pasta pretende imunizar conjuntamente cães e gatos da área rural contra a raiva.

 

Vacinação contra febre amarela continua nos postos de saúde

A vacina da febre amarela está disponível na rede municipal de saúde e o indivíduo é considerado imune com apenas duas doses. "A recomendação da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do município é que os moradores observem a carteira de vacinação e procurem a unidade de saúde mais próxima no seu bairro para obter informação sobre datas e horários de aplicação da vacina", explica Fabiana do Carmo Araújo, da Gerência de Vigilância Epidemiológica.

A vacina é contraindicada para crianças com menos de nove meses de idade, gestantes, pacientes imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a ovo de galinha e seus derivados, gelatina e outros produtos que contêm proteína animal bovina.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda. A doença é transmitida por mosquitos e comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus. Os sintomas são febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).