agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

Destinos internacionais que podem ser mais baratos que os nacionais

Viajar dentro do Brasil nem sempre é mais barato do que conhecer outros países
Postado em: 15/03/2019 às 07:16
Autor: Redação
Destinos internacionais que podem ser mais baratos que os nacionais
Havana, Cuba

Destinos muito badalados não costumam ser nada baratos. É o caso de Fernando de Noronha, que inclusive cobra uma salgada taxa de estadia para cada dia que o turista passa na ilha pernambucana. Ou seja, paga-se para simplesmente permanecer por lá.

O essencial para não gastar muito na viagem é planejar bem e com antecedência. Ao comprar a passagem aérea em promoção, por exemplo, os custos já caem bastante.

Abaixo estão listados alguns destinos fantásticos que podem ser mais em conta do que cidades no Brasil. Para ajudar na escolha, há simulação de gastos para todos eles. Levou-se em conta o custo de uma viagem de cinco dias para duas pessoas, incluindo voos, hospedagem, alimentação e deslocamentos com transporte público. Na simulação, a cidade de origem foi sempre São Paulo.

 

Buenos Aires, Argentina

Ah, a capital do tango ... Quem nunca sonhou em conhecer a Casa Rosada, degustar um bom carbenet sauvignon em Puerto Madero e desfrutar os bares de Palermo? Pois este é um sonho muito possível. O peso argentino tem passado por constantes desvalorizações, o que torna a viagem para a Argentina bem atraente. Um casal desembolsaria cerca de R$ 1.800 em cinco dias na capital portenha, voos inclusos. Para  efeito de comparação, uma viagem para o Rio de Janeiro nesses mesmos moldes, com saída da capital paulistana, ficaria em cerca de R$ 3.800. Ou seja, mais do que o dobro.

 

Santiago, Chile

A maior cidade do Chile é uma das mais caras da América do Sul, mas, ainda assim, acessível. A viagem para dois sai por R$ 3.600, em média. Porém, é preciso estar atento ao preços dos deslocamentos e dos restaurantes. Não está proibido degustar os maravilhosos vinhos chilenos, muito pelo contrário. Mas é sempre bom olhar antes os preços no menu. Também dá para variar um pouquinho e tomar um Terremoto, drinque a base de pisco e sorvete, que só se encontra por lá. Se o turista gostar de praia, vale a pena pegar um ônibus até Viña del Mar, que está a menos de uma hora e pode ser mais econômica.

 

Montevidéu, Uruguai

A orla da capital uruguaia arranca suspiros, mas, se o objetivo é economizar, é melhor ficar em hotéis um pouco mais longe do mar e checar o cardápio antes de pedir um asado ou mesmo uma cerveja. Ressalvas feitas, viajar pelo Uruguai em dupla custa cerca de R$ 3.800, o mesmo que uma viagem ao Rio de Janeiro, saindo de São Paulo.

 

Bogotá, Colômbia

Apesar de um pouco fria por conta da altitude, a capital da Colômbia é uma verdadeira explosão de cores e sabores. Um passeio pela Candelária, o centro histórico, não deixa a menor dúvida. Passar cinco dias em Bogotá custa perto de R$ 4.800 para um casal. A comida é maravilhosa, os restaurantes são uma graça e, a melhor parte, baratos. Táxis e ônibus também são bem em conta. A cidade não possui metrô. Também dá para economizar alguns pesos nos passeios, já que os ingressos para o Museo del Oro ou para a Catedral de Sal, por exemplo, não são caros.

 

Havana, Cuba

Um dos destinos mais em alta no mundo, Havana é também incrivelmente acessível. Com menos de R$ 5.000 (casal), é possível passar férias inesquecíveis na caliente capital cubana, que, além de ruidosa e vibrante, é muito segura. O que mais encarece esta viagem são as passagens aéreas. O visto é super descomplicado e pode ser tirado até no aeroporto. Na cidade, o mais caro é hospedagem, mas nada exorbitante.

 

Cancún, México

Com R$ 5.500, duas pessoas passam quase uma semana no coração do Caribe. A parte da hospedagem deve tomar uma boa fatia do orçamento, mas, para quem gosta de ficar em resort, os de lá, em média, saem mais em conta do que os brasileiros. Também dá para ficar nas vizinhas Playa del Cármen e Tulum, que são até mais bonitas e tranquilas, na opinião de muitos.