Roteiro turístico: conheça cinco fazendas históricas no Estado de SP

Tombados pelo Condephaat, locais recontam a zona rural paulista do século 19; Taubaté, por exemplo, abriga a imortalizada Fazenda Sítio do Picapau Amarelo

Compartilhe

Roteiro turístico: conheça cinco fazendas históricas no Estado de SP
Imagem: Fazenda Resgate / Elizeu Marcos Franco

 

Um duo de viagem ao passado e conexão com a natureza. Assim pode ser classificado o roteiro turístico com cinco fazendas históricas localizadas no interior do estado de São Paulo.

Preservadas e protegidas pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico) como patrimônio histórico estadual, os locais são boas opções de lazer para quem quer relaxar, se divertir e, ao mesmo tempo, conhecer a trajetória paulista.

 

1. Sitio do Picapau Amarelo (Chácara do Visconde) - Taubaté
A chácara, imortalizada por Monteiro Lobato em suas obras, contava com uma área de 20 lqueires. Foi tombada pelo Condephaat em 1980. Atualmente, funciona no local um museu em homenagem ao Monteiro Lobato, o qual possui um acervo com objetos pessoais, além de uma vasta biblioteca com as primeiras edições dos livros dele.  Ainda há uma extensa área verde e espaços para apresentações teatrais com os personagens do Sítio.

Rua Campinas, s/nº - Chácara do Visconde
Horário: De terça a domingo das 9h às 17h
Contato: (12) 3625-5062
Acesse o site


2. Fazenda Resgate – Bananal
A Fazenda Resgate pertenceu, no início do século XIX, ao comendador Inácio G. Monteiro, que a vendeu a José de Aguiar Toledo. Tombada pelo Condephaat em 1982, a fazenda foi uma das maiores produtoras de café do Vale do Paraíba. A casa, um solar assobradado construído em taipa de pilão e pau-a-pique, com planta retangular e telhado em quatro águas, constitui um dos mais ricos e requintados exemplos de moradia rural do período cafeicultor. O imóvel encontra-se em perfeito estado de conservação. A visitação é permitida para fins turísticos e culturais através de agendamento prévio.

Estrada Nova para Barra Mansa - Km 324
Horário: Terças, das 8h às 12h / quartas, quintas e sextas, das 8h às 16h
Contato: (12) 3116-1002
Acesse o site


3. Fazenda Vargem Grande – Areias
É uma antiga fazenda de café cuja sede data de 1837, época do “Ciclo do Café” em São Paulo.  Os proprietários ficaram conhecidos como “Barões do Café”, principalmente no eixo entre as cidades de Areias, Bananal, São José do Barreiro, Silveiras e Queluz.  A fazenda encontra-se em estudo de tombamento pelo Condephaat e atualmente abriga um belíssimo hotel fazenda que oferece atividades com trilhas, cachoeira e piscina. 

Estrada dos Tropeiros km 257 | Serra da Bocaina - SP - Brasil
Horário: Segunda a sexta das 10 às 17 horas
Contato: (12) 99759-5351
Acesse o site


4. Fazenda Morro Azul – Iracemápolis/Limeira
Tombada em 1974, a Morro Azul é um elegante exemplo de fazenda do século XIX, cujo destaque é seu projeto arquitetônico. Em forma de palacete, exibe azulejos portugueses e ingleses na fachada. A sede da fazenda foi construída em 1877, pelo coronel Silvério Rodrigues Jordão. Constitui um modelo raro no panorama da arquitetura rural paulista, tendo como característica principal a sua feição urbana dada pela presença de azulejos, cantaria, estuque e mármore, dispostos segundo padrões ecléticos. Do lado de fora, estão belos riachos, uma floresta de jequitibás e as salas de banho, também conhecidas como Ruínas das Termas do Imperador, pois, a fazenda hospedou o imperador D. Pedro II por duas vezes (1878 e 1886).  A Morro Azul é aberta para visitações agendadas e os passeios são acompanhados por guias ou pessoas ligadas à família proprietária.

Rodovia Limeira-Iracemápolis

Contato: 99607-1188 - e-mail:eventos.fazendamorroazul@hotmail.com



5. Fazenda Lageado – Botucatu

A instalação da fazenda remonta à segunda metade do século XIX, quando ocorre grande expansão da economia cafeeira no Oeste Paulista. Neste contexto a Fazenda Lageado configurou-se como empresa cafeicultura para a grande exportação. Sua estrutura é composta por casa-grande, terreiros de secagem, lavagem de grãos, tulhas e casa de máquinas, bem como instalações que garantiam seu auto-funcionamento: moinho, serraria, paiol, estábulo etc. Na década de 1970, o local foi cedido à UNESP, que instalou ali a Faculdade de Ciências Agronômicas e Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Campus Botucatu.

Portaria Principal: Rua José Barbosa de Barros, nº 1780

Portaria II: Rodovia Alcides Soares, Km 3