agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Esporte
FALE COM A REDAÇÃO:

Palmeiras goleia Táchira e confirma melhor campanha da Libertadores

Verdão bateu o recorde de melhor campanha e melhor ataque da fase de grupos da competição
Postado em: 25/05/2022 às 06:11
Autor: Redação
Palmeiras goleia Táchira e confirma melhor campanha da Libertadores
Palmeiras entrou para a história da Libertadores nesta terça-feira. Foto: Palmeiras

Na noite desta terça-feira (24), o Palmeiras entrou para a história da Libertadores, ao vencer o Deportivo Táchira-VEN por 4 a 1, no Allianz Parque, pela sexta e última rodada da fase de grupos. Com 100% de aproveitamento, o Palmeiras bateu o recorde de melhor campanha e melhor ataque da fase de grupos da competição. Gustavo Scarpa, três vezes, e Rony marcaram para os brasileiros, enquanto Gutiérrez descontou para os venezuelanos.

Em campanha histórica, com seis vitórias em seis jogos, o Palmeiras bateu os recordes dos argentinos River Plate e Boca Juniors, como melhor campanha e melhor ataque da fase de grupos da Libertadores. O time de Abel Ferreira conquistou os 18 pontos possíveis, e 22 gols de saldo, ultrapassando o feito de melhor campanha do Boca Juniors, de 2018, que teve os mesmos 18 pontos, mas com 17 de saldo de gols. E com 25 gols marcados, superou a marca de melhor ataque do River Plate, de 2015, que marcou 21 gols.

Pelo Grupo A, Palmeiras, líder geral da competição, e o Emelec-EQU, estão classificados para as oitavas e agora esperam o sorteio para saber quais serão seus adversários. Enquanto o Deportivo Táchira-VEN, por estar em terceiro lugar, garantiu a vaga para a Copa Sul-Americana e o Oriente Petrolero-BOL, já eliminado, ficou com a lanterna do grupo, sem nenhuma vitória.

Doutrinador, o Palmeiras não deu chance para os venezuelanos, chegando a ter 78% de posse de bola nos primeiros 45 minutos. Muito superior, não demorou para o Palmeiras começar a dar números na partida. Aos 14 minutos, Gustavo Scarpa abriu o placar. O meia cruzou em direção ao gol, Rony até tentou cabecear, mas a bola foi direta e o goleiro Varela, acabou aceitando um frango, deixando a bola passar por debaixo de suas pernas. O Palmeiras continuou em cima, aos 21 minutos, Rafael Navarro sofreu um pênalti, após brigar pela bola e ser derrubado dentro da área. Sem Raphael Veiga, coube a Gustavo Scarpa a responsabilidade da cobrança e o meia não decepcionou, bateu no canto esquerdo tirando do goleiro.

Com a vantagem de dois gols, o Palmeiras continuava a ameaçar a área venezuelana. Rony, aos 38 minutos, quase marcou um golaço, num chute colocado buscando o ângulo do goleiro Varela. A única chance do Deportivo na partida foi aos 44 minutos, com Figueroa em chute colocado, obrigando Weverton a fazer uma grande defesa antes do intervalo.

Na volta para o segundo tempo um susto: logo aos dois minutos, após cobrança de escanteio, Gutiérrez aproveitou uma desatenção da zaga palmeirense e descontou para os venezuelanos. O que não abateu a máquina de Abel Ferreira. Dez minutos depois, Rony, no oportunismo, aumentou o placar após o cruzamento de Dudu. O goleiro rebateu na perna do atacante e a bola morreu no fundo das redes.

E não parou por aí, pois aos 23 minutos Rafael Navarro disparou e foi derrubado novamente na área, outro pênalti para o Palmeiras, outra cobrança perfeita de Gustavo Scarpa, o quarto do Palmeiras, o terceiro dele na partida. Na metade do segundo tempo, o técnico Abel Ferreira promoveu diversas mudanças na equipe, que apenas controlou o resultado até o apito final.