agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
  
agora, no ar:
...
...
Notícias
FALE COM A REDAÇÃO:

23% dos profissionais da saúde se vacinaram contra a gripe

Em Araraquara, índice de vacinados é menor ainda entre as crianças e gestantes
Postado em: 03/05/2021 às 17:02
Autor: Luís Antonio
23% dos profissionais da saúde se vacinaram contra a gripe

Iniciada no último dia 12 de abril, a campanha de vacinação contra a gripe mobilizou um percentual pequeno do público alvo dessa primeira etapa de campanha. Inicialmente, podem se vacinar gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses e 6 anos, além de indígenas e profissionais da saúde.

Em Araraquara, das 14,8 mil crianças na idade de vacinação, apenas 21,6% compareceu aos postos de vacinação até o momento para receber o imunizante. Entre as gestantes, o percentual é ainda menor, do total de 1,7 pessoas em condições de receber a vacina contra a gripe, apenas 19,9% já foi tomar a dose.

Entre os profissionais da saúde, o percentual também é baixo. São 7,8 mil pessoas aptas, dos quais 23,1% já tomou a vacina. O cálculo de doses aplicadas da H1N1 é usado para definir o número de imunizantes contra a covid disponibilizado para cada grupo em campanhas futuras.  

Por causa da baixa adesão geral, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo está convocando para se vacinar contra a gripe nesta semana os profissionais de saúde, as gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias), indígenas, além das crianças de seis meses a menores de seis anos, pois a cobertura ainda está abaixo do necessário nesta primeira etapa da campanha.

As doses estão disponíveis gratuitamente nos postos de saúde desde o dia 12 de abril para estes públicos até o dia 10 de maio.

Informações e etapas

Em todo o estado de São Paulo, das 5,5 milhões de pessoas desta primeira etapa, somente 991,2 mil compareceram aos postos até a última semana, somando 653,7 mil crianças (19,8% de cobertura vacinal), 77,2 mil gestantes (17,7%), 243,7 mil profissionais da saúde (15,7%), 14,3 mil puérperas (19,9%) e 2,1 mil indígenas (35,7%).

“Pedimos às famílias para zelarem pela imunização dos pequenos, grávidas e às mães que deram à luz recentemente. Com a circulação de doenças respiratórias como a gripe e a COVID-19, toda medida preventiva é necessária. Vacinar-se é um gesto de cuidado individual e coletivo”, enfatiza a diretora de Imunização da Secretaria, Nubia Araújo. “Esta vacina é totalmente segura e não causa gripe, pois é composta apenas de fragmentos do vírus que garantem a devida proteção”, enfatiza.

Visando reduzir aglomerações para reforçar a prevenção à COVID-19, o cronograma da campanha foi dividido em três etapas que se estenderão até 9 de julho. A próxima começa no dia 11 de maio e incluirá os idosos (pessoas com 60 anos ou mais) e professores das redes pública e privada, que somam mais 7,8 milhões de pessoas.

Já a terceira etapa começa em 9 de junho, alcançando 5,1 milhões pessoas com comorbidades e com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual e mental ou múltipla); caminhoneiros, trabalhadores portuários e de transporte coletivo; profissionais das forças armadas, de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e jovens e adolescentes sob medidas socioeducativas. Seguindo a legislação, deverão ser priorizados nas salas vacinais os idosos com mais de 80 anos e haverá triagem diferenciada e orientações para quem apresentar sintomas respiratórios.