InícioNotíciasGeralBrasil consolida-se no topo do quadro de medalhas no Parapan

Brasil consolida-se no topo do quadro de medalhas no Parapan

Halterofilismo, natação, tiro com arco e tênis de mesa fazem time brasileiro distanciar-se. Atletismo luta nesta segunda por mais pódios
O Brasil segue em destaque na disputa dos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no Canadá. Nesta segunda-feira, 10, terceiro dia de competições, a equipe nacional obteve mais pódios, sobretudo no tiro com arco, no halterofilismo, na natação e no tênis de mesa. 
 
A principal história do dia ficou por conta de Jane Karla. A brasileira superou a canadense Karen Van Nest na decisão do arco composto feminino. Ela fez 140 pontos, enquanto a rival obteve 132. Desta forma, sagrou-se campeã parapan-americana na segunda modalidade diferente, já que havia sido medalhista também no tênis de mesa no Rio-2007 e em Guadalajara-2011. 
 
“Estou muito emocionada. A decisão de mudar de modalidade agora se mostra acertada. Chegou um momento em que eu tive que decidir se mudava de cidade para continuar treinando para tênis de mesa. Até tentei continuar, mas estava complicado. Então, em janeiro, decidi que ia ficar no tiro com arco e resolvi pegar firme na modalidade”, disse Jane Karla, de 40 anos. 
 
Outro que brilhou no tiro com arco foi Luciano Rezende. Em disputa muito acirrada, ele venceu Eric Bennett, dos Estados Unidos, por 6 a 4. Desta forma, conquistou a segunda medalha de ouro da modalidade nesta segunda-feira. ​E com muita emoção. Em seu último tiro, o brasileiro deixou a flecha cair e teve apenas quatro segundos para fazer o disparo certeiro que lhe garantiu o título.​
 
Ainda no tiro com arco, Thais Carvalho também subiu ao pódio. Ela foi medalhista de prata no arco recurvo, após perder a decisão do ouro para a americana Natalie Wells, por 6 a 2. 
 
Natação 
 
Andre Brasil começou da melhor maneira possível a sua trajetória no Parapan-Americano de Toronto. Na primeira vez em que caiu na piscina do ParapanAM Aquatics Centre & Field, ele venceu a medalha de ouro nos 100m borboleta, classe S10 – prova da qual é o atual medalhista de ouro paralímpico. 
 
“Começar com ouro é sempre muito bom, um ótimo presságio para a competição. É sempre difícil nadar em uma segunda-feira, pois o corpo ainda está acordando. Mas foi ótimo”, disse Andre Brasil. 
 
O carioca percorreu a distância em 56s72 e estabeleceu um novo recorde parapan-americano da prova. Ele ainda cai na água nesta segunda-feira para nadar os 50m livre. Phelipe Rodrigues, quarto colocado nos 100m borboleta, também brigará por medalhas na prova mais rápida da natação. 
 
Além de Andre, Vanilton do Nascimento também subiu ao pódio nesta manhã. Ele foi terceiro colocado nos 100m borboleta da classe S9, com o tempo de 1m04s65. 
 
Halterofilismo
 
A modalidade rendeu mais uma medalha de ouro para o Brasil. Evânio Silva levantou 190kg para subir ao ponto mais alto do pódio na categoria até 80kg. O atleta passou por momentos difíceis na disputa e queimou os dois primeiros movimentos. Na terceira e última tentativa, Evânio acertou a levantada e pôde comemorar muito a conquista nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto.
 
“​A ​sensação foi das melhores. Fazer a última não é fácil, ainda mais com a pressão das duas primeiras. Precisei de muita concentração, adrenalina, e quando validou fiquei muito feliz. É muito treino, correria para chegar aqui e não podia desperdiçar a chance.”
 
Márcia Menezes, medalhista de bronze no Mundial de Dubai, no ano passado, conquistou mais uma medalha para o Brasil. A atleta levantou 108kg para ficar com o bronze na disputa da categoria feminino pesado (até 73kg, até 79kg, até 86kg e acima de 86kg). 
 
Tênis de mesa 
 
Claudiomiro Segatto abriu o dia de muitas conquistas da modalidade. Em final diante do rival argentino Mauro Depergola, da classe 5, ele venceu por 3 sets a 0 (11-7, 11-6 e 11-4). A conquista de Claudiomiro foi seguida por uma série de triunfos brasileiros. 
 
Carlos Carbinato e Claudio Massad fizeram dobradinha na classe 10, mesmo caso de David Andrade e Welder Knaf na classe 3 e de Paulo Salmin e Israel Stroh na classe 7, todos medalhistas de ouro e prata, respectivamente. Aloisio Lima aumentou a coleção brasileira na modalidade com o título da classe 1. Luiz Guarnieri ficou com o topo do pódio na classe 8. 
 
Outros três integrantes da equipe nacional ficaram com a prata: Ezequiel Babes (classe 4), Thais Fraga (classe 3) e Maria Pereira Passos (classe 5). 
 
Futebol de 7
 
O Brasil manteve-se com 100% de aproveitamento na competição. A Seleção aplicou nesta segunda o mesmo placar que havia feito na Venezuela, na estreia. Desta vez, contudo, a goleada por 7 a 0 foi sobre a Argentina, arquirrival sul-americana. A próxima partida será nesta terça-feira, às 11h (12h de Brasília) contra o Canadá. 
 
Goalball
 
Tanto a Seleção masculina quanto a feminina do Brasil conquistaram bons resultados nesta segunda. Nos dois casos, vitórias sobre os Estados Unidos. Os homens triunfaram diante dos americanos por 9 a 2, enquanto as mulheres obtiveram um placar mais apertado: 3 a 1. Nesta terça-feira, o time masculino duela com a Venezuela, às 12h45 (13h45), enquanto as mulheres têm pela frente a Nicarágua, às 11h30 (12h30). 
 
Vôlei sentado
 
A Seleção masculina, que havia conseguido uma boa vitória sobre os donos da casa no domingo, voltou a vencer. O time comandado por Fernando Guimarães conseguiu mais um triunfo confortável, por 3 sets a 0, sobre a Costa Rica: 25-11, 25-9 e 25-5. O time volta à ação nesta terça-feira, 11, às 9h (10h) contra a Colômbia. 

Atletismo
Na primeira prova do dia, o brasileiro Odair Santos venceu os 5.000m, classe T11. Contudo, foi desclassificado logo em seguida. A delegação brasileira ainda não havia decidido se protestaria a decisão. Acompanhe o site do CPB (www.cpb.org.br) para atualizações. 

 

Notícias relacionadas
- Anúncio -spot_img

Mais lidas