InícioEsporteCombate ao racismo é tema de workshop para funcionários da Ferroviária

Combate ao racismo é tema de workshop para funcionários da Ferroviária

Palestra foi comandada por Alessandra Laurindo, coordenadora municipal de Políticas Étnico-Raciais da Prefeitura

Na última sexta-feira (21), os funcionários de todos os departamentos da Ferroviária participaram do workshop "Araraquara, Morada do Sol e não do racismo", atividade realizada por meio de uma parceria entre o clube e o Centro de Referência Afro "Mestre Jorge".

A palestra foi conduzida pela coordenadora municipal de Políticas Étnico-Raciais da Prefeitura, Alessandra Laurindo, que abordou o racismo na sociedade desde sua origem, passando pela escravidão no Brasil até os dias de hoje. A atividade contou ainda com uma apresentação dos números do racismo em Araraquara, no Brasil e também no futebol.

Alessandra Laurindo destacou a preocupação do clube em promover um encontro para abordar um tema tão relevante. “Foi com muito prazer que eu recebi o convite de estar aqui na Ferroviária, dialogando um pouco sobre uma política antirracista, uma sociedade antirracista, e foi uma troca fantástica. Agradeço muito esse convite e a interação do grupo. Foi uma manhã muito produtiva, onde pudemos trazer alguns elementos que mostram que podemos ser uma sociedade livre do preconceito. Quero, de verdade, agradecer por todo esse trabalho realizado aqui, para que a Ferroviária seja um clube antirracista", comentou a coordenadora, que também respondeu perguntas dos participantes após a palestra.

A assistente social e agora coordenadora de Políticas Antirracistas da Ferroviária, Priscila Almeida, também falou sobre a importância do encontro. “Foi um dia fundamental para o processo de construção da Ferroviária quanto a ser um clube antirracista. Essa luta tem que começar de dentro para fora. Pensar no racismo institucional, na questão do trabalho que precisamos fazer com nossos funcionários, entender esse processo dentro da nossa sociedade e dentro do futebol, esse movimento tem muita força. Esse trabalho é essencial não só com os jogadores, mas também com nossos funcionários. É olhar para toda essa questão, desenvolver ações antirracistas, para que a gente não seja só uma bandeira, mas que tenhamos ações que afirmem que estamos na busca por uma sociedade antirracista", apontou.

 

Redação

Notícias relacionadas

Mais lidas