InícioNotíciasGeralDiretor da Ferroviária explica decisão de demitir treinador

Diretor da Ferroviária explica decisão de demitir treinador

José Manoel Evaristo concedeu entrevista na tarde desta segunda-feira e falou sobre a semana decisiva do time

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira na sala de imprensa da Arena Fonte Luminosa, o diretor de futebol da Ferroviária, José Manoel Evaristo, falou sobre a decisão tomada pela diretoria de demitir o técnico Sérgio Vieira. A demissão foi anunciada oficialmente na manhã desta segunda-feira, algumas horas após o time perder para o Botafogo de Ribeirão Preto por 1 a 0 e ficar em uma situação delicada na luta contra o rebaixamento no Paulistão.

“Ficamos reunidos até tarde da noite, analisamos a situação, os fatos, a partida, todo o contexto e o que poderia ser feito, até porque em muitas vezes você não consegue fazer até o que você entende que é o correto. A forma, o campeonato, o método e todas as outras situações foram muito bem analisadas e chegamos à conclusão de que o Sérgio, apesar de todo o bom trabalho que fez na Ferroviária, não tem condições de dirigir o time nessa última partida. Precisávamos de um fato novo e de alguma coisa que fizesse os jogadores acordarem para a realidade que o time está vivendo. Sentimos que mesmo com todo o trabalho, esforço e competência do Sérgio, isso não estava acontecendo. Então entendemos que funcionários do clube e pessoas relacionadas ao clube deveriam dirigir a equipe no domingo”, explicou.

Por que não antes?

Questionado sobre o motivo de não ter demitido o treinador no momento mais turbulento da equipe no Paulistão, quando sofreu sua quarta derrota consecutiva, José Manoel garante que na ocasião a diretoria confiava plenamente na reabilitação da equipe. “Nós acreditávamos no projeto e no que estávamos fazendo. E ainda acreditamos. Você briga, vai nadando, acreditando nas convicções e no que está sendo feito. Tanto era bem feito que em muitos momentos vocês mesmos [da imprensa] acreditavam que o trabalho estava sendo bem feito. Passamos a errar mais e acreditamos que poderíamos reverter essa situação. E infelizmente, por vários fatores, chegamos a esse ponto. Mas temos mais uma partida, dependemos única e exclusivamente da Ferroviária ainda. Entendemos nesse momento que o Sérgio não estava preparado para esse jogo, e isso não significa que não achamos ele um bom treinador e que ele não tenha feito um bom trabalho. Acredito que a Ferroviária sairá dessa situação até pelo trabalho que ele fez”, acrescentou.

Duelo decisivo pelo Paulistão

A Ferroviária terá pela frente um duelo decisivo no próximo domingo, dia 10, às 16 horas, quando enfrentará o Linense e somente a vitória garantirá o time, sem depender de outros resultados, na elite do futebol paulista de 2017. Para esse compromisso, o time será comandado pelo técnico interino Ricardo Moraes, que até então desempenhava a função de auxiliar técnico de Sérgio Vieira. “O Ricardo é o auxiliar técnico do clube, já viveu isso em outras situações, com outros treinadores, vem fazendo um trabalho há um bom tempo na Ferroviária e estava trabalhando com o Sérgio durante todo o campeonato”, justificou o diretor.

Copa do Brasil

Antes da decisão pelo Paulista, a Ferroviária jogará nesta quarta-feira, às 20h30, em Pernambuco, pela Copa do Brasil diante do Salgueiro. O time grená venceu o adversário por 1 a 0 no jogo de ida na Fonte e agora pode até mesmo empatar para avançar no torneio.

Para esse compromisso, o time será comandado por Tiago Nunes, técnico da equipe sub-20 da Ferroviária. “O Tiago veio para um projeto maior que a Ferroviária pretende implantar, integrando a base ao profissional, por isso ele já faz parte dessa comissão técnica. A ideia é refazer o modelo de jogo da base, com um sistema muito parecido com o profissional. Ele já estava sendo integrado a esse sistema. Claro que ele foi pego de surpresa, mas ele já vinha acompanhando os treinamentos. Ocorreu de uma forma antecipada, mas temos muita confiança e acreditamos muito no Tiago Nunes em todo esse projeto. Para domingo também ele fará parte do projeto. Ele vai trazer as informações para o Ricardo, dizer como os jogadores se portaram, até porque temos titulares da equipe que foram para lá e que podem ser titulares no domingo. Todos trabalham conjuntamente”, salientou José Manoel.

Reação do elenco

José Manoel falou também sobre a reação do elenco afeano ao saber do desligamento de Sérgio Vieira. “Tenho certeza de que tem jogadores felizes e jogadores tristes. Alguns ficam felizes porque pode surgir uma oportunidade de jogar que talvez o Sérgio não daria. Outros ficam tristes, mas futebol é assim, a vida é assim, infelizmente. Eu tenho certeza de que todos estão abatidos porque não era essa a nossa ideia. Os jogadores têm que entender que eles têm culpa da demissão do próprio Sérgio. Talvez se todos tivessem se empenhado um pouco mais, tanto eles como nós da diretoria, a cidade e todos, talvez não estivéssemos vivendo isso. Agora estamos nessa situação e temos que sair dela”, concluiu o diretor de futebol.

 

Carlos

Notícias relacionadas

Mais lidas