InícioCultura+Cultura“Páginas de Concreto”: personalidades de Araraquara ganham homenagem de Aracê

“Páginas de Concreto”: personalidades de Araraquara ganham homenagem de Aracê

Ignácio de Loyola Brandão, Zé Celso Martinez Corrêa, Liniker e as jogadoras do futebol feminino da cidade, Bia e Luciana, são os homenageados pela arte de Aracê

Um novo projeto na cidade vem encantando pedestres e motoristas: é “Páginas de Concreto – Memórias Araraquarenses”, realizado pela Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, com obras do grafiteiro Aracê em homenagem a personalidades culturais e esportivas de Araraquara.

O escritor Ignácio de Loyola Brandão, o dramaturgo e diretor Zé Celso Martinez Corrêa, a cantora Liniker e as jogadoras do futebol feminino da cidade, Bia e Luciana, são os homenageados nestas “páginas de concreto”. Assim, o projeto Páginas de Concreto “montou um livro” ao espalhar os quatro murais, ou “páginas”, em muros públicos de Araraquara.

“Este projeto é inovador, não apenas porque desenvolve uma linguagem ainda pouco explorada no interior, mas sobretudo porque deixa em aberto a possibilidade de irmos acrescentando ‘novas páginas’, de acordo com a dinâmica da nossa história em permanente construção. Além, é claro, das cores que se espalham pela cidade, em uma espécie de mosaico de rara beleza”, comentou a secretária municipal da Cultura, Teresa Telarolli.

“Os quatro murais são parte de um circuito de arte que pode ser visitado pela população para que possam conhecer melhor as pessoas que por aqui passaram e fizeram/fazem a diferença, e inspirar através da arte os nossos cidadãos”, alerta Aracê, lembrando que cada mural tem um QR Code para direcionar a um mapa das próximas “páginas” do projeto, assim como a descrição do projeto e mais detalhes das histórias de cada araraquarense homenageado. O projeto tem produção e fotos de Taís Capparelli.

Roteiro 

Formas, cores e ideias fazem o grafite transformar locais e torná-los até pontos turísticos nas cidades, atraindo visitantes interessados em apreciar a arte urbana.

O circuito com as personalidades de Araraquara é uma possibilidade de roteiro, inclusive como sugestão para as férias. É possível fazer o roteiro a pé, de bicicleta ou motorizado e curtir os murais com grafites – cada vez mais constantes na decoração urbana, transformando e democratizando a cidade em uma galeria a céu aberto.

Os grafites contam sobre a história e a cultura de Araraquara, valorizando a identidade cultural – o que pode ajudar a preservar a memória de uma comunidade e a fortalecer o senso de pertencimento dos moradores.

“É de extrema importância resgatar as histórias da cidade de Araraquara e homenagear em vida, os araraquarenses que se destacaram no cenário nacional e fizeram história no nosso país. Com o intuito de despertar assim o senso de coletividade e pertencimento dos moradores de Araraquara”, lembra Aracê.

Para o diretor da Fundart, Weber Fonseca, “o grafite é uma arte que materializa a ideia de que o espaço público é de fato para todos. E por esse motivo a Fundart sempre apoia projetos desta natureza.”

Homenageados – A primeira arte do “Páginas de Concreto” foi produzida na Biblioteca Municipal Mário de Andrade e retrata o escritor araraquarense Ignácio de Loyola Brandão – membro da Academia Brasileira de Letras e considerado um dos autores contemporâneos mais relevantes da literatura brasileira.

A homenagem a Zé Celso já estava prevista desde antes de seu falecimento em julho deste ano, e seria uma homenagem ainda em vida. O grafite foi realizado em frente ao Edifício Vila Sol (na Av. José Bonifácio, altura do n° 704). O dramaturgo, ator, diretor, líder e fundador do Teatro Oficina é araraquarense e reconhecido como um dos principais criadores do teatro brasileiro.

Para a cantora Liniker, o grafite foi realizado na esquina da Rua Voluntários da Pátria com a Avenida Prudente de Moraes, no NEJA (Núcleo de Educação de Jovens e Adultos). A araraquarense, nascida em 1995, é cantora, compositora e atriz brasileira, venceu o Grammy Latino 2022 na categoria de ‘Melhor Álbum de Música Popular Brasileira’ pelo disco Índigo Borboleta Anil e tornou-se a primeira artista transgênero do Brasil a ganhar um Grammy Latino, a premiação mais importante da música latina.

Por fim, as atletas Bia e Luciana ganham homenagem no muro da ETEC de Araraquara, na Rua São Bento próximo ao ponto de ônibus.

Beatriz Zaneratto, a Bia, nasceu em Araraquara e é uma das cinco maiores artilheiras da história da Seleção Brasileira. Revelada pela Ferroviária, fez sucesso no futebol da Coreia do Norte e da China, e atualmente defende o Palmeiras, time pelo qual conquistou o título da Libertadores da América do ano passado. Bia integra a lista das dez maiores artilheiras da história da Seleção e já disputou três Copas do Mundo (2011, 2015 e 2019), além da Olimpíada de 2016.

Já a belo-horizontina Luciana Maria Dionizio, ou simplesmente Luciana, é considerada pelos torcedores o maior nome da história do futebol feminino da Ferroviária, com protagonismo nos maiores títulos conquistados pelo clube, como os títulos do Paulista de 2013, Copa do Brasil e Brasileirão de 2014, Brasileirão de 2019 e Libertadores de 2020. Símbolo de raça e competência, a goleira é a personificação do espírito das Guerreiras Grenás.

Para receber notificações de notícias como esta, e não perder nossos conteúdos mais relevantes, faça parte da Comunidade no WhatsApp do Portal Morada – Araraquara e Região clicando aqui.

Leia mais notícias sobre Araraquara e Região em portalmorada.com.br

Notícias relacionadas
- Anúncio -spot_img

Mais lidas