InícioNotíciasGeralParceria é selada e time passa a se chamar Nestlé Araraquara Voleibol

Parceria é selada e time passa a se chamar Nestlé Araraquara Voleibol

Treinadores e jogadoras de Osasco e Araraquara falaram sobre parceria em entrevista coletiva antes do amistoso desta terça-feira

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira no Gigantão, antes do amistoso entre as equipes de Araraquara e Osasco, integrantes dos dois times selaram a parceria válida para os jogos finais do time de Araraquara, que agora passa a se chamar Nestlé Araraquara Voleibol. Participaram os técnicos Luizomar e Sandra Mara, as jogadoras e capitãs Thaisa e Priscila e André Barros, gerente executivo de marketing esportivo e operações da Nestlé Brasil.

Vale lembrar que a equipe araraquarense estava ameaçada de encerrar suas atividades na semana passada, mas o time de Osasco mobilizou seu patrocinador, a Nestlé, que aceitou patrocinar o time da técnica Sandra Mara Leão na sequência da Superliga B. O time também teve a ideia de fazer o amistoso para reverter a renda para os custos do time araraquarense. “Esperamos que outras empresas olhem esse movimento e contribuam para esse projeto. O que a Nestlé está fazendo aqui é colocando um pouco de luz para que a equipe de Araraquara tenha sequência nesta temporada”, ressaltou André Barros.

Por meio do técnico Luizomar, a Nestlé se sensibilizou e deu um apoio pontual para que a equipe de Araraquara pudesse seguir na disputa da Superliga B. “Fiquei muito feliz pela forma que a história caminhou. Uma situação de solidariedade para com a Sandra Mara, uma guerreira, e uma técnica que já mostrou todo seu potencial. De uma conversa surgiu uma parceria e espero que sirva para abrir portas para a equipe de Araraquara, um projeto que admiro muito”, comentou o treinador do Vôlei Nestlé.

Sem jogar desde o dia 20 de fevereiro, a partida foi importante para dar ritmo ao Vôlei Nestlé. “Tivemos uma pausa na Superliga e essa partida foi importante porque tivemos pela frente um adversário, com arbitragem, torcida e boas disputas. Essas situações de jogo mexem com o emocional das jogadoras e são coisas que não conseguimos reproduzir nos treinamentos”, ressaltou o técnico.
 

 

Notícias relacionadas
- Anúncio -spot_img

Mais lidas