InícioNotíciasGeralVacinação contra a gripe atinge 18,29% da meta em uma semana

Vacinação contra a gripe atinge 18,29% da meta em uma semana

Na primeira semana, entre os dias 4 e 9 de maio, quando promoveu o “Dia D”, foram vacinadas mais de 11.200 pessoas em Araraquara

A campanha de vacinação contra a gripe, iniciada na segunda-feira, dia 4 de maio, em Araraquara, fechou a primeira semana de realização, incluindo o “Dia D” no sábado (9), totalizando 11.265 pessoas imunizadas. Do grupo prioritário, foram vacinadas 8.890 pessoas e atingida uma meta de 18,29%.

Os dados são da Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria Municipal de Saúde, responsável pela campanha na cidade. No sábado, para o “Dia D”, foram mobilizadas todas as unidades básicas de saúde (UBS) da rede municipal, além do Sesa (Serviço Especial de Saúde de Araraquara), órgão estadual, e de postos volantes.

O técnico de manutenções de aviões Ulisses Santiago, de 68 anos, e sua esposa Juraci Santiago, de 70, tomaram vacina, sábado (9), no Sesa, na região central de Araraquara.

“A vacina é muito importante para prevenir contra a gripe e, com certeza, nos protege. Por isso, sempre tomamos e aconselhamos os amigos a participar da campanha também”, afirmou Ulisses.

Para a professora Eliana Abuçafy, 64 anos, que também foi vacinada sábado no Sesa, pela enfermeira Maria Helena Pierri, “a prevenção é a base da saúde”.

Desde quando tomou as primeiras doses, a aposentada Antonia Gioconda Rotolen da Silva, 73, disse que não ficou mais gripada. “De vez em quando eu pego um resfriado leve, mas gripe forte não tive mais”, garantiu.

 

Público-alvo

Neste ano, a campanha projeta imunizar 62.243 pessoas em Araraquara, sendo 4.055 crianças de seis meses a dois anos de idade; 6.954 crianças entre dois e quatro anos; 5.544 trabalhadores da saúde; 2.027 gestantes; 333 puérperas; 29.655 idosos e 13.675 pessoas com comorbidade.

No geral, segundo o Ministério da Saúde, fazem parte do público-alvo em 2015: crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde (da rede pública e particular); povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional e portadores de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais (respiratórias, cardíacas, renais, hepáticas, neurológicas, diabéticos, obesos, imunossuprimidos e transplantados).

As vacinas protegem a população contra a gripe A H1N1 e também contra outros dois tipos do vírus influenza – A (H3N2) e B. O responsável pela produção das doses é o Instituto Butantan, órgão ligado à Secretaria Estadual de Saúde.

 

Redação

Notícias relacionadas

Mais lidas