InícioCultura+CulturaGoverno de SP premia os melhores cafés paulistas de 2023

Governo de SP premia os melhores cafés paulistas de 2023

Concurso teve participação recorde, com mais de 320 amostras analisadas, quase o dobro do número registrado na edição anterior

O governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, premiou no último dia 22 os melhores cafés paulistas no 22º Concurso Estadual Qualidade do Café de São Paulo, ocorrido no Instituto Agronômico de Campinas (IAC), órgão de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta).

A premiação teve a participação do governador Tarcísio de Freitas, do secretário de Agricultura e Abastecimento, Guilherme Piai, de gestores, parlamentares estaduais e municipais, profissionais do IAC e agroempreendedores.

“O setor da cafeicultura paulista tem todo o apoio da secretaria, estamos aqui para servir vocês. Um concurso como esse gera credibilidade, agrega valor e melhora a exportação dos nossos cafés”, afirmou Guilherme Piai.

Neste ano, o concurso, que tem o objetivo de promover e divulgar os cafés do Estado para os mercados interno e externo, teve participação recorde, com mais de 320 amostras analisadas, quase o dobro do número registrado na edição anterior.

“Parabenizo todos os cafeicultores do estado. Nós temos muito orgulho do trabalho da Secretaria de Agricultura, do IAC e do trabalhador do campo por fomentar pesquisa e inovação”, afirmou o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas.

Cafés premiados

A disputa ocorreu em quatro categorias:

  • Cafés produzidos por via natural
  • Cafés produzidos por via úmida
  • Cafés fermentados
  • Cafés orgânicos

Etapas metodológicas foram estabelecidas para selecionar os 40 cafés selecionados (10 concorrentes por categoria). E os três premiados de cada categoria receberam certificados e troféus da SAA, e os primeiros colocados também foram homenageados com a medalha Dr. Alcides Carvalho, que foi agrônomo e geneticista do IAC, considerado o pai da cafeicultura brasileira moderna.

Café convencional por via seca

1º colocado: José Adil Braggion – Bragança Paulista

2º colocado: João Luis Cobra Monteiro – São José do Rio Pardo

3º colocado: Flávia Olivito Lancha Alves de Oliveira – Cristais Paulistas

Café convencional por via úmida

1º colocado: Luiz Eduardo Moreira Junqueira – São José do Rio Pardo

2º colocado: João Luis Cobra Monteiro – São José do Rio Pardo

3º colocado: Jo Ferreira da Silva

Café Convencional via fermentação

1º colocado: Tiago Donizetti Rodrigues – Santo Antônio da Alegria

2º colocado: Paulo Izidoro Archanjo – Divinolândia

3º colocado: Francisco Antônio Costa

Café orgânico

1º colocado: João Paulo Ribeiro Capobianco – Socorro

2º colocado: Alexandre Henrique Leonel – Franca

3º colocado: Gustavo Leonel – Franca

O evento é organizado pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), juntamente com Apta Regional, Instituto Agronômico (IAC), Instituto de Economia Agrícola (IEA), Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) e institutos de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), vinculadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Após a premiação, o secretário de Agricultura, Guilherme Piai, presenteou o governador de São Paulo com um kit dos cafés especiais.

IAC destaca história de aprimoramento científico

Durante o evento, o Instituto Agrônomo de Campinas destacou sua história de pioneirismo na pesquisa agrícola paulista e brasileira. Fundado em 1887 pelo imperador D. Pedro II, contribuiu muito para o avanço da cafeicultura desde então.

A primeira recomendação de adubo da instituição, por exemplo, é datada em 1890, e os estudos de melhoramento genético já são praticados há 90 anos. Iniciativas atuais também foram destacadas, como o porta-enxerto IAC Herculândia e o uso de enxertia de arábica pela Apta Regional, que buscam desenvolver clones e sementes resistentes, protegendo as plantas de café das pragas.

Cafeicultura Paulista deve crescer 

Com condições climáticas e geográficas ideais para o cultivo em larga escala, o Brasil é o principal produtor e segundo maior consumidor de café do mundo, com cerca de três milhões de toneladas produzidas anualmente, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O Estado de São Paulo é o 3º maior produtor de café do país e está em expansão. De acordo com previsão do Instituto de Economia Agrícola, é prevista uma colheita de 4,8 milhões de sacas na safra 2022/2023, alta de 9,2% em relação à safra de 2021/2022. Também foi observada uma expansão de quase 10% na estimativa da produtividade média do estado.

Para receber notificações de notícias como esta, e não perder nossos conteúdos mais relevantes, faça parte da Comunidade no WhatsApp do Portal Morada – Araraquara e Região clicando aqui.

Leia mais notícias sobre Araraquara e Região em portalmorada.com.br

Notícias relacionadas
- Anúncio -spot_img

Mais lidas