InícioNotíciasGeralTécnico campeão com a Ferroviária comemora primeiro título no Santa Cruz

Técnico campeão com a Ferroviária comemora primeiro título no Santa Cruz

Em pouco mais de um mês, Milton Cruz deu nova confiança e novo padrão de jogo ao Santa Cruz, levando o clube ao maior título da história

Campeão da Série A2 do Campeonato Paulista do ano passado à frente da Ferroviária, o técnico Milton Mendes conquistou seu primeiro título à frente do Santa Cruz no último domingo. Ele fez questão de dar todos os méritos pelo título da Copa do Nordeste aos jogadores. Antes mesmo do apito final, saiu do banco de reservas para os vestiários. Não queria os holofotes da conquista. Mas seria injusto não tê-los. Afinal, se há alguém com participação direta nessa conquista, esse é Milton Mendes. Responsável pela transformação de um time desacreditado no time que deu ao Santa Cruz a sua maior glória em 102 anos de existência. Tudo em pouco mais de um mês de trabalho.  

A noite de 30 de março de 2016 foi a da virada no Santa Cruz. Um time sem plano tático consistente e entendimento com a torcida voltou ao caminho das vitórias. Naquele dia, uma nova imagem começou a ser lapidada nos vestiários do Arruda. Foi ali que o então recém-anunciado Milton Mendes tomou a liberdade de dividir o discurso com o interino Adriano Teixeira e empurrou o time em uma virada histórica sobre o Ceará. No fim, o placar de 2 a 1, pelas quartas de final, deu o impulso necessário para o Mais Querido seguir em busca da conquista inédita. E fazer de Milton, o treinador das decisões. E ainda invicto no comando coral, com cinco vitórias e quatro empates.

“Na realidade os grandes personagens dessa conquista são os jogadores. Ao treinador cabe apenas dar o equilíbrio emocional aos atletas. Se estar mentalmente equilibrado, um jogador não faz nada. Equilibrada a parte mental, depois se trabalha as ideias táticas. Boa parte desses mesmos jogadores já haviam provado sua qualidade quando subiram o Santa Cruz da Série B para a Série A. Eles já haviam mostrado do que eram capazes”, destacou o treinador.

O treinador também faz uso dos discursos para proteger o grupo. O estilo “paizão” pode ser clichê, mas serviu para Milton Mendes transmitir tranquilidade e confiança aos atletas na medida em que o clube avançava na Copa do Nordeste e no Estadual. Durante os treinos, por exemplo, ele costuma esperar os jogadores subirem ao gramado do Arruda e, um a um, cumprimenta com um aperto de mão, um abraço e frases descontraídas. Arranca risos. A relação de cumplicidade também se transforma em apostas com os atletas. Gol de cabeça já valeu churrasco, por exemplo. Já a aposta pelo título? Muito trabalho. No modo Milton Mendes de ser.

 

Redação

Notícias relacionadas

Mais lidas